Xô, zica! Calleri encerra seca e evita fracasso do São Paulo

Vindo de maus resultados no Campeonato Paulista e na Copa Libertadores da América, o São Paulo sofreu para conseguir reagir na noite desta quarta-feira. A equipe comandada pelo argentino Edgardo Bauza venceu o Botafogo-SP por 1 a 0 com um gol marcado pelo argentino Calleri aos 44 minutos do segundo tempo, no Pacaembu.

O jogador Calleri do São Paulo comemora gol durante partida entre São Paulo x Botafogo, válida pelo Campeonato Paulista 2016, no estádio do Pacaembu em São Paulo, SP, nesta quarta-feira (23). Marcos Bezerra/Futura Press
O jogador Calleri do São Paulo comemora gol durante partida entre São Paulo x Botafogo, válida pelo Campeonato Paulista 2016, no estádio do Pacaembu em São Paulo, SP, nesta quarta-feira (23). Marcos Bezerra/Futura Press

Com o resultado, o São Paulo subiu para 17 pontos ganhos no grupo C do Estadual, igualando-se ao Grêmio Osasco Audax, que empatou por 0 a 0 com o Linense. O Botafogo-SP é o lanterna da chave A, com 11.

Na tentativa de ganhar embalo, o São Paulo terá um compromisso crucial no fim de semana. Disputará clássico com o Santos no domingo, na Vila Belmiro. Um dia antes, o Botafogo-SP receberá o Audax em Ribeirão Preto.

O jogo – Novamente diante de público pequeno no Pacaembu, o São Paulo demorou a ganhar inspiração para envolver o Botafogo-SP. No início, Paulo Henrique Ganso e Calleri até tentaram se entender com rápida troca de passes, mas não produziram o suficiente para incomodar o adversário. A primeira chance de gol são-paulina apareceu aos seis minutos. Hudson limpou bem a marcação de Diego Pituca da direita e fez o cruzamento para Calleri, que bateu. O experiente goleiro Neneca defendeu para salvar o Botafogo-SP.

O bom momento não contagiou o São Paulo. Embora presente no setor ofensivo, o time dirigido por Edgardo Bauza não possuía criatividade nem ímpeto para se aproximar do gol do desempate. O Botafogo-SP, então, tirou proveito para avançar. Aos 34 minutos, a equipe visitante avançou rapidamente em contra-ataque, e Serginho buscou o ângulo em finalização de fora da área. Denis espalmou.

Insatisfeito com o desempenho do São Paulo, Bauza resolveu entrar em ação no intervalo. Trocou Carlinhos por Lucas Fernandes e mandou Mateus Caramelo, com quem a torcida já estava irritada, sair da lateral direita e ocupar a esquerda no lugar do improvisado Bruno. Como o São Paulo não mudou muito a partir da substituição, o treinador argentino mexeu de novo na sua formação antes dos dez minutos do segundo tempo. O centroavante Alan Kardec substituiu Daniel.

O time mandante se mostrou mais perigoso, mas não com os seus homens de frente. O zagueiro Maicon assustou Neneca duas vezes – primeiro em uma cobrança de falta e depois ao chutar para o alto uma sobra de bola em cobrança de escanteio. Ainda assim, o São Paulo não era envolvente o bastante para chegar ao gol e acalmar a sua torcida. Vez ou outra, ainda sofria com uma investida do Botafogo-SP, que já aparentava ansiedade para a confirmação do empate.

Bauza apostou a sua última ficha em Kelvin na vaga de Caramelo. Dessa forma, o São Paulo passou os últimos minutos abafando o Botafogo-SP, já sem muita organização tática ou paciência. Mas quem quase anotou o único gol do jogo foi Samuel Santos, que recebeu com liberdade na marca do pênalti e inacreditavelmente desperdiçou. Para a sorte do São Paulo.

Como quem não faz, toma, a equipe de Ribeirão Preto acabou castigada. Aos 44 minutos, Calleri girou dentro da área para encobrir Neneca em um lançamento de Ganso e assegurar a suada vitória são-paulina no Pacaembu.

FICHA TÉCNICA SÃO PAULO 1 X 0 BOTAFOGO-SP

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 23 de março de 2016, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva (SP)

Auxiliares: Alex Alexandrino e Patrick André Bardauil (ambos de SP)

Cartões amarelos: Bruno, Alan Kardec, Ganso e Maicon (São Paulo); Samuel Santos, Carlos Alberto, Serginho e Mirita (Botafogo-SP)

Gol: Calleri, aos 44 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis; Mateus Caramelo (Kelvin), Lugano, Maicon e Bruno; Hudson, João Schmidt, Carlinhos (Lucas Fernandes), Ganso e Daniel (Alan Kardec); Calleri

Técnico: Edgardo Bauza

BOTAFOGO-SP: Neneca; Daniel Borges, Caio Ruan, Mirita e Diego Pituca; Rodrigo Thiesen, Allan Dias, Carlos Alberto (Mancini) e Samuel Santos; Serginho (Diogo Campos) e Alemão (Léo Coca)

Técnico: Márcio Fernandes (TERRA)

Comentários

comentários