William Waack critica Miriam Leitão por reproduzir nota ao vivo após sabatina com Jair Bolsonaro

Jornalista reproduziu um editorial do Grupo Globo, ao vivo, ditado por um ponto eletrônico após Bolsonaro relembrar apoio da emissora ao golpe militar de 1964

William Waack ironizou a ex-colega de emissora Miriam Leitão, que precisou reproduzir ao vivo um editorial do Grupo Globo ditado pelo ponto eletrônico. O episódio aconteceu na sexta-feira, após a entrevista com Jair Bolsonaro na Globo News. Miriam precisou pedir que os telespectadores aguardassem um instante e reproduziu, à medida que ouvia no ponto, uma resposta oficial da Globo sobre o apoio dado ao golpe militar de 1964 e o posterior reconhecimento de que o apoio foi um erro.

Em seu canal no YouTube, no sábado, Waack reproduziu os gestos e a hesitação de Miriam Leitão e disse que não tem ponto eletrônico. “Eu falo as coisas pela minha consciência. As pessoas concordam, discordam, aplaudem, xingam, mas eu queria deixar um recado. Fiquem tranquilos: tudo que eu falo é por mim. Eu não tenho chefe no ponto eletrônico”.

Segundo o colunista Maurício Stycer, do UOL,  muitos ex-colegas de William Waack repreenderam a atitude do jornalista e relembraram que o próprio Waack usou “obedientemente” um ponto eletrônico por muitos anos. O jornalista disse, então, que Miriam não tem culpa do que aconteceu. “A Miriam não tem culpa nenhuma. O mico foi criado para ela. Todo profissional de TV sabe que ela não inventou a situação. Foi alguém que criou para ela. É como um piloto. Ele não pode desrespeitar o controlador de voo”.

Comentários