Voltar ao Corinthians já é uma hipótese considerada por Alexandre Pato

O desabafo do camisa 11 na zona mista do estádio após o San-São mostra que a permanência para 2015 é algo cada vez mais distante

Alexandre Pato chegou nesta quarta-feira aos 25º gol na temporada pelo São Paulo. Mas o golaço anotado no Morumbi contra o Santos na semifinal da Copa do Brasil pode ter sido um dos últimos do atacante pelo Tricolor. E o desabafo do camisa 11 na zona mista do estádio após o San-São mostra que a permanência para 2015 é algo cada vez mais distante.

"Se o São Paulo não sentar comigo, tenho que sentar com quem tem o poder, que é o Corinthians, para ver este outro lado", ressaltou o atacante (Foto: Gazeta Press)
“Se o São Paulo não sentar comigo, tenho que sentar com quem tem o poder, que é o Corinthians, para ver este outro lado”, ressaltou o atacante (Foto: Gazeta Press)

– Até quero falar isso, que realmente fui jantar com o Andrés e o Kia, além dos meus empresários. Preciso saber o que vai acontecer. Tenho mais trinta dias para jogar aqui e se o São Paulo não se interessar, eu tenho que viver a minha vida, ver o que vai acontecer. Se o São Paulo não sentar comigo, tenho que sentar com quem tem o poder, que é o Corinthians, para ver este outro lado – ressaltou o astro.

Exceção feita ao empate em 2 a 2 com o Vasco no último domingo, quando foi vaiado, Pato tem sido um dos raros atletas do São Paulo a ter paz com a torcida nesta temporada. Na Copa do Brasil, por exemplo, o atacante manteve a média de um gol por partida nos cinco confrontos pelo torneio até aqui e se salvou em atuação irregular nos 3 a 1 sofridos para o Santos.

Embora esteja com moral no clube, Pato tem reclamações a fazer. Segundo o artilheiro do time no ano, a diretoria tem apenas falado que deseja sua permanência em 2016, mas nada fez até o momento. Com salário na casa dos R$ 800 mil (atualmente divididos igualmente entre São Paulo e Corinthians), o atacante pode custar até dez milhões de euros (cerca de R$ 44,7 milhões) ao Tricolor. Como Pato detém 40% dos direitos econômicos, as cifras podem ser menores.

– Quero trabalhar e lutar até o fim por esse título da Copa do Brasil, porque o São Paulo me acolheu super bem. Mas algumas pessoas falam o que não sabem, é complicado. Sempre fui muito profissional aqui. Se o São Paulo não quiser e o Corinthians quiser, terei que ser profissional. O São Paulo tem me dado muito carinho, me deixado confortável. Mas falar que me quer, e eu não receber nada, também não é justo – alertou.

O Corinthians esperou até o último segundo da última janela de transferências internacionais para conseguir negociar Pato com o futebol europeu. Os alvinegros planejam até atrair clubes de médio porte do Velho Continente, mas o camisa 11 do Tricolor tem objetivos maiores. Manchester United e Tottenham, ambos da Inglaterra, e Fenerbahçe, da Turquia, manifestaram interesse recentemente.

LANCEPRESS!

Comentários

comentários