Vítima de sequestro diz que pretende processar shopping

Terror e muito medo. É assim que o o empresário Rodrigo Insfran descreve as horas em que permaneceu refém de bandidos armados durante um sequestro na noite da última quarta-feira (10). Ele foi abordado por um dos assaltantes no estacionamento do Shopping Norte Sul Plaza.

Em entrevista ao Página Brazil, Rodrigo contou que saiu da academia localizada dentro do shopping por volta das 18h45 e, ao entrar no carro, um Ford Fiesta, foi surpreendido por um dos bandidos. “Entrei no carro e em questão de 10 segundos, antes das portas travarem, um dos homens entrou no carro apontando uma arma para minha cabeça e anunciou o assalto”, descreveu.

Foto: Google Street View
Foto: Google Street View

Segundo Rodrigo, o bandido mandou que ele dirigisse o carro e saísse do shopping. Nervoso, o empresário não conseguiu conduzir o veículo. “Ele ligou para um comparsa e em menos de 10 minutos o homem chegou e assumiu a direção do carro”, explicou. Ainda segundo Rodrig, um segurança percebeu a movimentação estranha, mas não chegou perto para apurar os fatos. “Ele percebeu que eu estava nervoso e não conseguindo dirigir o carro, mas mesmo assim não fez nada”, desabafa.

A vítima foi levada para um matagal na Avenida Duque de Caxias, na saída da cidade. No local, mais um bandido chegou, enquanto o outro seguiu com o veículo, provavelmente para o Paraguai. Rodrigo ficou amarrado no local por aproximadamente cinco horas. “Os dois homens que estavam comigo no cativeiro foram embora. Consegui me soltar e sai do local. Fiquei andando por mais de uma hora até achar um orelhão e pedir ajuda”, detalhou.

Rodrigo contou que durante o tempo que permaneceu com os bandidos, eles falavam da facilidade de cometer o crime dentro de um shopping da Capital. “Ouvi eles dizendo que queriam roubar uma caminhonete, mas como eu fui um alvo fácil, acabaram me escolhendo. Eles comemoravam o tempo todo a facilidade de cometer o crime naquele local que deveria ser seguro”, contou.

Sem o carro e com trauma, o empresário acionará a justiça contra o shopping, já que ocorreu dentro do estacionamento que é pago. “Isso poderia ter acontecido com qualquer pessoa, com mãe com criança, idoso. O que eu passei durante o sequestro não desejo para ninguém”, ressaltou.

Em nota, o Shopping Norte Sul Plaza afirmou que está verificando o ocorrido e colaborará com a investigação da polícia para elucidar o caso o mais rápido possível.

Comentários

comentários