Vítima de abuso, atleta americana condena postura da Federação

Gazeta Esportiva.com

A equipe de ginástica feminina dos Estados Unidos ganhou os holofotes por motivos que fogem da alçada do esporte nos últimos meses. Em meio a polêmica, a atleta Aly Raisman decidiu dar sua versão sobre o fato e fez duras críticas a postura da Federação dos Estados Unidos que, segundo a ginasta, tentou acobertar os casos de abuso sexual praticados pelo ex-médico da equipe, Larry Nassar, condenado em dezembro s 60 anos de reclusão.

“Me disseram (Federação de ginástica) para eu ficar quieta quanto aquele assunto”, disse Raisman, em entrevista à ESPN americana. “Eu penso que, quando alguém da alta cúpula pede para que você se cale, logo depois de saberem que você está sofrendo abuso, trata-se de uma ameaça, especialmente quando a primeira preocupação deveria ser a de se importar se estava bem, ter informações sobre mim e ver se alguma das minhas colegas foram abusadas”, comentou a atleta.

Aly Raisman (à esquerda)<br /> foi uma das primeiras a relatar os abusos, assim como Simone Biles (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

Seis vezes medalhista olímpica, sendo tricampeã na modalidade, Aly Raisman revelou que a primeira vez que percebeu que estava sofrendo abusos do médico, foi até sua mãe, que lhe indicou comunicar à Federação. Porém, a conversa na entidade deixou clara para a ginasta a prioridade da reputação não ser afetada.

“A Federação só me disse que ‘estamos cuidando disso. Pare de fazer perguntas, porque você pode atrapalhar a nossa investigação’”, apontou a atleta. “A maior prioridade deles desde o começo e até hoje é a reputação deles, as medalhas que conquistam e o dinheiro que conseguem conosco. Eu não acho que eles ligam (para os casos de abuso). Se eles ligassem teriam agido, perguntado se precisaríamos de terapia, se estávamos bem”, condenou a atleta.

Raisman foi uma das primeiras atletas que foi á imprensa denunciar os casos do ex-médico Larry Nassar, alvo de processos por mais de 130 atletas quando atuava como doutor na Federação Americana de Ginástica e na Universidade de Michigan. Posteriormente, Nassar admitiu os abusos sexuais. Além do antigo funcionário, a universidade e a entidade da modalidade também estão sofrendo na justiça com ações impostas por pais de atletas.

Comentários