Criminalidade será reduzida em até 30% com sistema de monitoramento

Em testes finais para implantação, o vídeo monitoramento em Campo Grande, é uma realidade pouco conhecida ainda pela população. O comerciante de roupas do Camelódromo, José Carlos Souza (47), afirma que não sabia sobre as câmeras instaladas na região e acredita que as infrações de trânsito que sempre vê no local, irão diminuir quando a população tomar conhecimento do fato. Além disso conta que sente mais seguro porque já recebeu alertas de sua seguradora sobre os altos índices de assalto e roubo de carros nas imediações, “A pessoa que estiver mau intencionada já não vai fazer coisa errada”.

O secretário municipal de segurança pública, Valério Azambuja, conta que na semana passada, a câmera instalada na Avenida Afonso Pena com a Rua Anhanduí, uma das 22 da cidade, já detectou a ação de dois vendedores de entorpecentes. Assim que identifica a ação, o servidor que estiver monitorando aquela situação informa o Centro de Controle Operacional (CCO) que aciona a Guarda Municipal ou a Polícia Militar, que vai até o local e efetua a prisão caso seja necessário.

Serão 24 horas de monitoramento com turnos alternados entre 40 servidores da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Agetran e Defesa Civil. A Central de Monitoramento está baseada na sede do Instituto Municipal de Tecnologia da Informação (IMTI).

O objetivo é reduzir nos primeiros 90 dias, 30% da criminalidade na área central, “Vai cair bastante o número de roubos de carros, venda de entorpecentes e sequestros”, declara o secretario. Futuramente, ele explica que as imagens, que ficam registradas por até 30 dias no sistema, servirão também para investigações da Polícia Civil, “Além dessa ação preventiva, vai ser uma fonte de dados primários, porque registra a característica de veículos e pessoas, o que serve de prova em processos criminais”.

Uma das questões levantadas é que as atividades criminosas migrem para os bairros, mas ele afirma que ações conjuntas com os batalhões garantirão a segurança da população.

O projeto recebeu 860 mil reais o Governo Federal e a Prefeitura Municipal de Campo Grande entrou com a contrapartida de 150 mil reais. Mais sete câmera já estão previstas para serem instaladas

Luana Campos

Comentários

comentários