Vídeo mostra suspeitos de linchamento no Maranhão

Um vídeo obtido com exclusividade pelo EXTRA e que mostra parte das agressões sofridas por Cleidenilson Pereira da Silva, de 29 anos, e um adolescente de 17 anos, na tarde da última segunda-feira, está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de São Luís, no Maranhão. O linchamento aconteceu no bairro Jardim São Cristóvão, depois que a dupla tentou assaltar um bar.

Ao fundo, o adolescente amarrado. Na frente, Cleidenilson preso ao poste Foto: Biné Morais
Ao fundo, o adolescente amarrado. Na frente, Cleidenilson preso ao poste Foto: Biné Morais

Segundo o delegado Cláudio Santos Barros, dois suspeitos foram identificados a partir das imagens pelo menor em depoimento nesta sexta-feira. Além desses, pelo menos outras três pessoas que participaram diretamente do linchamento também já foram identificadas pela polícia e podem ser indiciadas.

— Nosso principal objetivo, neste momento, é descobrir as pessoas que efetivamente tomaram partido nas agressões. Posteriormente, no decorrer das investigações, vamos buscar identificar aqueles que incitaram a violência, como, por exemplo, gritando para matar as vítimas. Estas pessoas também podem responder por seus crimes. Todos os que forem identificados no vídeo serão convocados a comparecer à delegacia na próxima semana, seja para prestar depoimento ou para possíveis sessões de reconhecimento.

As imagens mostram Cleidenilson já sem roupas e amarrado a um poste, em pé. Logo depois, ele aparece agonizando no chão, tendo espasmos, enquanto o adolescente é empurrado, chutado e amarrado por um homem. Os homens filmados apresentam manchas de sangue nas roupas e em partes do corpo, como os pés. Um deles segura uma pá, que pode ter sido usada na agressão a Cleidenilson

O suposto assaltante foi amarrado a um poste e espancado até a morte por populares. De acordo com a Polícia Civil, ele foi linchado, com mãos, pernas e tronco amarrados em um poste de luz, até a chegada da polícia. Um adolescente, que também participou do assalto, foi apreendido, depois de também ser agredido pela população.

EXTRA

Comentários

comentários