Vídeo mostra filho de Odilon escondendo o rosto ao visitar André em presídio

Vídeo mostra o filho do candidato ao Governo de Mato Grosso do Sul pelo PDT, Juiz Odilon, indo visitar o ex-governador André Puccinelli, do MDB, no Centro de Triagem de Campo Grande, no Jardim Noroeste, região leste, onde ele está preso desde o dia 20 de julho. O encontro ocorreu às 11h37 minutos do último dia 8, um dia depois das eleições.

A união do MDB ao PDT para o segundo turno da eleição ao governo de Mato Grosso do Sul foi anunciada em 10 de outubro. Portanto, indicativo de que mais uma decisão política foi tomada de dentro de uma cela do complexo penal de Campo Grande.

As imagens do sistema de segurança do complexo penal mostram primeiro o advogado Luiz Pedro Gomes Guimarães chegando ao Centro de Triagem. Em seguida ele chama Odilon Júnior, que tampa o rosto com as mãos para tentar não ser identificado pelas câmeras. Os dois visitaram o ex-governador no mesmo dia e afirmaram que foi coincidência estarem no local exatamente no mesmo horário.

No dia 3 de agosto, o juiz Alexandre Antunes, corregedor do sistema carcerário na Capital, determinou que fossem vetadas as reuniões políticas no local com o ex-governador. Apesar da proibição, a Agepen (Agência de Administração do Sistema Penitenciário) informou que advogados têm acesso livre, conforme prevê o estatuto da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

PDT

O presidente regional do PDT, deputado federal Dagoberto Nogueira, confirmou, na tarde de segunda-feira (15), a conclusão das negociações do vereador de Campo Grande Odilon Júnior com o ex-governador André Puccinelli, na prisão, sobre aliança do MDB com o PDT no segundo turno das eleições para governador. Dagoberto disse ainda que o presidente de honra do partido, João Leite Schimidt, foi quem começou o acordo com o MDB. Odilon Júnior apenas terminou de selar a aliança com André.

Diante da repercussão sobre as negociações feitas na prisão com o ex-governador, cada um apresenta versão diferente dos fatos. O pai do vereador e candidato a governador, juiz Odilon de Oliveira, disse em live pelo Facebook que o filho foi colega de André Puccinelli Júnior na vida acadêmica e não foi ao presídio para negociações. Mas o filho, Odilonzinho, como é mais conhecido, disse outra coisa. Ele explicou ter ido ao presídio a convite do ex-governador para dar orientação jurídica sobre o caso dele. Puccinelli está preso desde o dia 20 de julho, com o filho, em razão dos desdobramentos da Operação Lama Asfáltica.

Pela manhã do dia 15, o vice-presidente regional do partido e ex-deputado federal, Antonio Carlos Biffi, declarou que Odilon Júnior foi ao Centro de Triagem de Campo Grande “alinhar o que já estava costurado”.

Comentários