Verstappen critica falta de ultrapassagens e quantidade de pneus na F1

Gazeta Esportiva.com

Sexto lugar na Austrália,, 19º no Bahrein e quinto na China. Este é o começo de temporada de Max Verstappen na Fórmula 1 pela Red Bull. Com 18 pontos, o holandês é o oitavo colocado no mundial e não está muito satisfeito com alguns aspectos da categoria.

O primeiro ponto é a falta de ultrapassagens. O piloto reclamou da concepção dos carros e dos pneus adotada em 2017, deixando ambos mais largos com o intuito de aumentar a velocidade nas curvas. Porém, as ultrapassagens ficaram mais difíceis.

Max Verstappen tem apenas 20 anos de idade (Foto: Mark Thompson/AFP)

“Era muito mais divertido em 2016. Você podia acompanhar melhor um ao outro e, de alguma forma, era mais gratificante. Desde 2017 é muito mais difícil e menos divertido competir entre si. A distância de frenagem é mais curta e é muito difícil seguir um ao outro. E o carro também pode fazer movimentos inesperados e de repente sair”, disparou.

O segundo ponto de insatisfação de Verstappen é sobre a quantidade excessiva de pneus.  Ao todo são nove tipos diferentes de compostos em 2018, sendo sete para asfalto seco e dois para piso molhado. O piloto reconhece as as diferenças entre os pneus para que cada um se adapte melhor a cada circuito, mas acredita que a explicação sobre eles deveria ser mais simples.

“Eu só gostaria de ver um pneu duro e macio. Em última análise, as pessoas não precisam saber se é ultramacio ou supermacio. Quando você vai a uma pista e pega um ultramacio e um macio, então você chama o ultramacio de macio e o macio será o pneu duro. Eu acho que as pessoas não se importam com o quão macio o pneu realmente é”, pontuou.

A Fórmula 1 volta às pistas neste fim de semana, no Grande Prêmio do Azerbaijão, o quarto da temporada.

Comentários