Vermelhos de medo! Inter não passa pela Ponte e continua do lado dos rebaixados

Jesus pode ser do Palmeiras, mas o calvário é colorado. Aquilo que já era complicado ganhou tom dramático. Na noite desta quinta-feira, o Inter até conseguiu abrir o placar, mas viu a Ponte Preta crescer e igualar o marcador em 1 a 1, no Beira-Rio, pela 35ª rodada. Com isso, se mantém no Z-4 e vê cada vez mais complicada a luta para tentar evitar o primeiro rebaixamento da história do clube. Em uma mudança drástica, o clube demitiu o técnico Celso Roth faltando três rodadas para o fim do Brasileirão.

ESPN
ESPN

Para a Macaca, por sua vez, o resultado tem pouca interferência para as pretensões no Brasileirão.  Valdívia abriu o placar no primeiro tempo e deu mostra que o Colorado poderia sim ter nova vida. Na segunda etapa, por outro lado, faltou futebol ao time gaúcho. E Antônio Carlos igualou tudo de cabeça, após cobrança de escanteio.

OLHA O DESESPERO

Desesperado contra o rebaixamento, o Inter se lançou ao ataque logo assim que o árbitro Heber Roberto Lopes autorizou o início. E o cartão de visitas colorado foi mostrado logo no primeiro minuto, quando Sasha desviou cobrança de escanteio e, por pouco, a bola não entrou. Pouco produtiva em campo, a Macaca praticamente assistia a partida. Até que, aos 12 minutos, a abertura do placar. Após cruzamento de Anderson, Valdívia completou para as redes e colocou os gaúchos na frente. O panorama da partida alterou muito após o gol colorado. Enquanto o Inter cedeu espaços, a Ponte pouco tentou se lançar a frente ou criar. Nesse cenário, o placar se manteve igual até o intervalo.

MACACAS ME MORDAM

Eduardo Baptista promoveu duas alterações para a etapa complementar. Colocou Wellington Paulista e Rhayner nas vagas de Felipe Azevedo e Douglas Grolli. Ou seja, reforçou o poderio ofensivo da equipe. A mudança de estratégia deu retorno imediato. Aos 10 minutos, Danilo Fernandes evitou gol de William Pottker. Na cobrança de escanteio, Antônio Carlos subiu sozinho para desviar para as redes. Então, iniciou o drama colorado. Celso Roth tentou inúmeras trocas. A pedido da torcida, colocou Seijas na vaga de Valdívia. Na sequência, Aylon e Nico López substituíram Sasha e Anderson. Do jeito que dava, os colorados tentavam pressionar. Lançavam bolas para a área, mas sem criatividade. No final, Nico desferiu potente chute cruzado, mas Aranha salvou e garantiu o empate.

COMEÇOU A CAIR PELO TÉCNICO

O Internacional agiu rápido na madrugada desta sexta-feira e, após o empate  com a Ponte Preta, no Beira-Rio, demitiu Celso Roth e contratou para seu lugar um velho conhecido: Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi, o Lisca. Ele será o responsável por ser o “bombeiro” da vez e salvar o time do rebaixamento para a Série B.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 1 x 1 PONTE PRETA

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 17 de novembro de 2016, quinta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Nino Paraíba, William Pottker e Clayson (PON)
Gols:
INTERNACIONAL: Valdívia, aos 12 minutos do primeiro tempo
PONTE PRETA: Antônio Carlos, aos 11 minutos do segundo tempo

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado e Anselmo; Anderson (Nico Lopez), Eduardo Sasha (Aylon) e Valdivia (Seijas); Vitinho. Técnico: Celso Roth

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli (Rhayner), Antonio Carlos e Breno Lopes; João Vitor; Wendel, Matheus Jesus, Felipe Azevedo (Wellington Paulista) e Clayson; William Pottker (Ravanelli). Técnico: Eduardo Baptista

Comentários

comentários