Vereadores votam propostas de reajuste dos servidores nesta 5ª feira

Camara22Os trabalhos dos vereadores na Câmara Municipal de Campo Grande em sessão ordinária desta quinta-feira (12), tem a discussão e possível votação de três projetos de lei, além da polemica e longo tem da proposta de reajuste dos servidores municipais, que se arrasta já mais de um mês. Todos os Projetos de Lei estão programados dentro de única discussão e votação e em regime de urgência. Todas as propostas são de autoria do Poder Executivo.

O processo em plenário, antecedendo as tratativas dos PLs, tem ainda hoje, o momento da “Palavra Livre”, que abre o microfone da Casa de Lei para participação do cidadão e ou entidades, que em nome de um assunto, tema, denuncia especifica usam a Tribuna. Hoje, a convite do vereador Chiquinho Telles, o presidente da Associação dos Moradores do bairro Dom Antônio Barbosa e coordenador do Conselho Gestor de Saúde do Posto de Saúde do Parque do Sol, Rubens Honório Alcântara, usará a tribuna para falar sobre o mau cheiro na região do Grande Lageado.

Após, será analisado o projeto de lei n. 8.261/16, que dispõe sobre a criação da tabela salarial dos médicos no quadro de remuneração dos servidores de Campo Grande; o projeto de lei n. 8.274/16, que dispõe sobre a revisão geral de remuneração dos profissionais de educação do Poder Executivo; e, por fim, o projeto de lei n. 8.275/16, que dispõe sobre a revisão geral de remuneração dos servidores do Executivo.

Apesar de não estar na pauta, o tema do novo índice de reajuste dos professores da Reme, também deve entrar na votação. Os profissionais da Educação fecharam no fim da tarde desta quarta-feira (11), uma proposta diferente das demais categorias, diante da diferenciação da Lei que rege o piso nacional da categoria. Os professores estão em greve no município, apesar do movimento estar com baixa adesão da classe, cerca de 30%. Eles no ano passado, na então administração de Gilmar Olarte ficaram em greve por praticamente 4 meses.

Comentários

comentários