Vereadores rebatem deputado e dizem que ele não pode ser “novo Bernal”

Vereadores fazem fila para discurssar
Vereadores fazem fila para discursar

Os vereadores de Campo Grande não gostaram de posição do deputado estadual Coronel David (PSC), que em sessão ordinária de ontem (10), ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, para fazer duras criticas ao parlamento municipal. Nesta quinta-feira (11), diversos vereadores discursaram na Câmara, rebatendo o parlamentar estadual, quanto a sua fala que o Legislativo da Capital, não está fazendo seu papel fiscalizador. Os vereadores disseram que ele não pode interferir em outra instituição, mesmo que vise a campanha eleitoral. Como ainda, no caminho da eleição, que tome cuidado, para não se tornar um “novo Bernal”, pois já como candidato a prefeito do município, está criando constrangimento e enfrentamento com a Casa de Lei local. Ontem, além das criticas, o deputado cobrou a criação de uma CPI na Câmara para investigar o suposto “sumiço” de R$ 109 milhões no IMPCG (Instituto Municipal de Previdência), denunciado por ele em junho e foi tema de seu retorno a tribuna da AL-MS.

O vereador Chiquinho Teles (PSD) que foi até citado no pronunciamento do deputado, abriu o revide nesta manhã. Ele reagiu energicamente e se disse espantado com o discurso de interferência na Câmara e mais ainda pelas criticas, de quem o ‘fez sem conhecimento’ ou por oportunismo. “Não compreendi e refuto ou esclareço que estamos fazendo a fiscalização deste assunto, como qualquer outro. O que acrescentei em minha fala na terça-feira, foi que não concordo ou a Câmara não pode criar uma CPI somente para fazermos palanque eleitoral mesmo para gente, como ainda ou até principalmente, para não darmos para o Bernal, espaço e com seu jeito, reverter e fazer para ele um palanque gratuito. As investigações ou caminhos são muitos”, se pronunciou Teles ante a surpresa dita ontem pelo deputado, citando o vereador, que teria tido dito, não poder fazer nada, por que é momento de eleição, e que podem se prejudicar ou mesmo beneficiar o candidato-prefeito Alcides Bernal.

Deputado-Coronel-David-ocupou-a-tribuna-para-fazer-denúncia-de-valores-contraditórios-sobre-as-contas-da-previdência-social-dos-servidores-municipaisOntem, cel. David voltou a usar a tribuna da AL-MS, para cobrar investigação sobre suposto sumiço ou má gestão de recursos previdenciário do IMPCG, na gestão de Alcides Bernal (PP). O parlamentar que é candidato a prefeito de Capital, que já atacou muito a administração municipal, ontem também criticou a posição da Câmara, ‘que não fez nada para aprofundar a denuncia feita por ele’. O deputado ratificou que já fez a ‘denuncia’ sobre a aplicação e
destino incerto de pelo menos R$ 109 milhões, querendo respostas tanto da prefeitura, como da Câmara, que não teria feito seu papel fiscalizador anterior e mesmo após sua denuncia.

Para o vereador Carlão (PSB) não é papel do deputado cobrar as Câmaras e que requisição de informação ou mesmo de contribuição de qualquer pessoa, que possa ajudar, tem que ser feita oficialmente e de forma consciente para quem o faz. “O deputado não tem função de cobrar vereadores, outra Casa legislativa e sim a população. Mas, pode contribuir ou falar a qualquer momento. Contudo, tem que ter conhecimento do que vai falar. Como ele fala que não cumprimos nosso papel. Além da questão legal de cada Casa, há a harmonia politica e de educação que tem que ser vista, pois você falar de algo sem saber, não é bom. Porque foi feito gestão sim sobre o assunto. Fizemos requerimento que foi respondido em 10 mil

Vereador Carlão (PSB) que puxou discursos de justificativas

páginas, que vai ser ou está sendo analisados. Após, se for verificado algo irregular, vamos recorrer e instaurar algum procedimento, se necessário abrir CPI”, apontou.

De candidato para candidato

Já o vereador Alex do PT, que também será candidato a prefeito, fez severas criticas a posição do deputado e o ‘aconselhou’ a não pegar um caminho perigoso de confronto e se tornar ‘um novo Bernal’, que se eleito já fica com esta mancha ou mesmo se prejudicar no mandato de deputado e futuro politico. A referência a Bernal, é como ele tratou a Câmara ou foi a situação de crise criada entre ambos os Poderes Executivo e Legislativo.

“Ele disse que a Câmara foi omissa. Fico preocupado com isso, pois vem de um membro do Legislativo também e temos que nos respeitar entre os Poderes, e como membros dessas Casas. E vejo, que mesmo ele se exaltando como candidato, também o sou, mas não vou atacar nem mesmo o concorrente. E lembro ou aconselho que ele então começou mal a campanha sendo ou para não ser um ‘novo Bernal’. Não pode vir já ou estabelecer confronto entre as instituições. Isto sem falar que precisa se informar de todos os assuntos e quando especifico mais ainda, pois foi feito ação na Casa. Eu mesmo, fiz requerimento ao MPE para instaurar auditoria em toda gestão do IMPCG”, discursou o petista.

Comentários

comentários