Vereadores quase saem no tapa durante sessão da Câmara

Os vereadores Paulo Pedra (PDT) e o Carlão Borges (PSB), ‘quase saíram no braço’ na durante a sessão da Câmara Municipal desta quinta-feira (28),

A confusão começou quando Pedra cobrava mais ação da comissão ou que está se posicionasse favorável a Comissão Processante contra o prefeito Gilmar Olarte, “falta de vergonha na cara” , neste momento ele teve a fala interrompida por Carlão que pediu para o pedetista retirar a fala, quando foi desafiado.

Carlão foi contido por colegas se não clima iria ficar pior
Carlão foi contido por colegas se não clima iria ficar pior

“Se você não gostou pode descer aqui para falar comigo”. Carlão desceu e teve que ser contido pelos vereadores Marcos Alex (PT), Ayrton Araújo (PT) e outros para não ‘enfiar a mão na cara’ de Pedra.

Professores que acompanhavam a sessão reagiam com vaias e gritos. Assessores parlamentares correram dos gabinetes para acompanhar o desentendimento de perto.

Após o mal entendido os dois parlamentares conversaram e Paulo Pedra se desculpou pela expressão utilizada na tribuna. O termo, considerado ofensivo, foi retirado pelo pedetista.

Com o fim da sessão, os professores encaminharam pedido aos vereadores para obstruir a pauta de votação até que a Prefeitura e Estado deliberem sobre o reajuste.

Os professores entraram em greve na segunda-feira (25), deixando cerca de 100 mil alunos sem aula. A principal exigência dos professores é o cumprimento do piso nacional, que hoje é de R$ 1.917,78 para jornada de 20 horas semanais assegurado por lei municipal. Passeatas devem ocorrer até sábado (30).

Contrapropostas também não tem agradado a categoria por não ofertar “consistência”. O posicionamento oficial do Executivo prevê repasse da inflação a partir de outubro de 2015, desde que isso não impacte o limite prudencial de 51,3% dos gastos com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Comentários

comentários