Vereadora diz que André Puccinelli é quem deve provar sua inocência

03Luiza
Vereadora Luíza Ribeiro (Foto: Divulgação )

A vereadora de Campo Grande, Luíza Ribeiro (PPS), disse no decorrer da semana que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) e outras pessoas denunciadas é quem devem provar suas inocências sobre o suposto desvio de desvio milionário de recursos públicos, alvo de investigação da Operação Lama Asfáltica.

Sobre a interpelação criminal ajuizada pelo ex-governador de Mato Grosso do Sul contra a vereadora, ela informou que esteve no MPE (Ministério Público Estadual) convocada a fazer depoimento com testemunha, em investigação feita pelo MPE, cuja origem foi o compartilhamento promovido pela Policia Federal e pelo Ministério Público Federal, das provas obtidas na Operação Lama Asfáltica.

A investigação trata de grave suspeita de desvios de recursos públicos, inclusive no âmbito municipal, por grupo aparentemente liderado por João Amorim que operava um esquema de fraude em licitações de obras e serviços, além de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, em continuidade delitiva, com objetivo de se apropriar indevidamente de recursos públicos.

“O depoimento prestado é que Puccinelli reclama na interpelação tem fundamento em informações e denúncias que chegaram ao meu gabinete, que revelam atos de corrupção na prestação do serviço de tapa buraco, de cascalhamento e da limpeza urbana de Campo Grande”, comentou a vereadora.

A investigação ocorre sobre fatos ocorridos nos anos em que o município de Campo Grande e o Estado de Mato Grosso do Sul eram administrados pelo PMDB. Luiza Ribeiro garante que… “não pretendi caluniar ou difamar,  mas apenas cumprir a obrigação de fiscalizar a aplicação de recursos públicos”.

Segundo a Vereadora, é importante também considerar que aquele que administra ou administrou dinheiro público está sempre obrigado a comprovar satisfatoriamente a probidade de seus atos, como exige a constituição e as leis de nosso país e também opina que “o cidadão contribuinte está já bem cansado de ser, às vezes, passado pra trás”.

Comentários

comentários