Vereador Dr. Lívio defende criação da CPI da Cosip

Frente aos dados recebidos pela prefeitura após requerimento enviado pelo Dr. Lívio (PSDB), este ano, solicitando a prestação de contas anual do pagamento da Contribuição para Custeio da Iluminação Pública (Cosip), o vereador não descarta a possibilidade de instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Cosip.

De acordo com o parlamentar, em 2018, por exemplo, foram recebidos R$ 97 milhões referentes à Cosip e foram gastos R$ 55 milhões. “O que aconteceu com os R$ 42 milhões restantes?”, indagou. Outro ponto levantado pelo Dr. Lívio é com relação ao consumo de energia. Mesmo com a instalação de 20 mil lâmpadas de led em Campo Grande, o consumo aumentou de 2017 para 2018. Saltou de R$ 29 milhões para R$ 32 milhões. “Campo Grande é a única cidade que implanta led e aumenta o consumo”, ressaltou.

Dr. Lívio foi o relator da Comissão Especial criada na Câmara Municipal, em 2017, para acompanhar a utilização dos recursos da Cosip. Juntamente com os demais integrantes, vereadores Papy (presidente), João César Mattogrosso, Veterinário Francisco e Eduardo Romero, ele entregou o relatório em dezembro de 2018 à Mesa Diretora da Casa de Leis.

No documento foram apontadas irregularidades como a não continuidade do fluxo de energia que passa pela rede de distribuição, que tem que seguir faixas mínimas e máximas de tensão, conforme legislação (5% a menos ou 5% a mais); estabelecimentos comerciais classificados como residenciais (pagando uma taxa de consumo menor do que deveria), entre outras.

O relatório foi solicitado por órgãos como o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul e o Ministério Público do Estado que chegou a ingressar com ação civil coletiva, no dia 26 de fevereiro, pedindo a suspensão imediata da cobrança da Cosip.

Comentários