Vereador do PT admite não acreditar na abertura da CPI para afastar Olarte

Em entrevista ao portal Página Brazil, o vereador Ayton Araújo (PT), admitiu que não acredita que a Câmara Municipal de Campo Grande aprove, durante a sessão de amanhã da Casa de Leis, a abertura da comissão processante para avaliar a possibilidade de cassação do prefeito Gilmar Olarte (PP), por improbidade administrativa.

Para o petista, “a aprovação do pedido de abertura de uma Comissão Processante ocorreu em um momento de descontentamento da própria base aliada do prefeito, mas agora ele (Olarte) conseguiu reforçar essa base”, avaliou.

Finalmente, o vereador petista admitiu: “não acredito que nós consigamos aprovar a abertura da Comissão Processante sem um fato novo”. E estimou: “apesar de 80% da população de Campo Grande querer a cassação e o afastamento desse prefeito”.

O pedido de abertura da CPI – assinado pelos vereadores Alex do PT, Thaís Helena (PT) e Luiza Ribeiro (PPS) – elencou cinco justificativas jurídicas para a abertura do processo: a falta de divulgação do balanço financeiro do município; a viagem do prefeito em um jato particular do empreiteiro João Amorim, para Brasília; o não cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal(LRF) em relação ao excesso do teto de pagamento dos servidores e suspeitas de lavagem de dinheiro e tráfico de influência investigadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários