Vasco não resiste ao líder Atlético-PR e amarga a terceira derrota consecutiva

Curitiba – A última lembrança era a pior possível: derrota que sacramentou o rebaixamento para a Série B e cenas de selvageria e briga entre torcedores no jogo realizado em Joinville, em 2013. O Vasco reencontrou o Atlético-PR e voltou a sofrer, desta vez na Arena da Baixada. O clube carioca não resistiu ao líder do Brasileiro e perdeu por 2 a 0, neste sábado. Foi a terceira derrota consecutiva do Cruzmaltino, que continua sem vencer e na zona da degola, com três pontos, na penúltima colocação. O Furacão emplacou o quarto triunfo consecutivo e lidera o torneio com 15 pontos.

Emanuel Biancucchi estreou com a camisa do Vasco no duelo com o Atlético-PR Foto:  Divulgação

Campeão carioca, o Vasco não consegue se acertar no Brasileiro. A pressão vai aumentar. Em seis jogos, três empates e três derrotas. O time carioca marcou apenas um gol. A defesa, elogiada na temporada, já sofreu nove gols.

Com desfalques, Doriva optou pela estreia de Emanuel Biancucchi, na tentativa de resolver o problema de criação. O argentino, porém, fez uma partida discreta. Outra novidade foi na lateral esquerda, que contou com Julio Cesar como titular (Christiano foi poupado).

Na próxima rodada, no sábado, o Vasco recebe o Cruzeiro, às 21h, em São Januário. O Atlético-PR entra em campo no domingo, às 16h, para enfrentar o Grêmio na casa do rival.

O jogo

Demorou um pouco mais de um minuto para o Furacão criar a primeira oportunidade. Walter arriscou de fora e obrigou Charles a salvar o Vasco. Aos três, Thalles quase fez contra ao tentar cortar escanteio. Pressão na Arena da Baixada. O clube carioca tentava conter o ímpeto rival, que ameaçou mais uma vez. Após jogada pela esquerda, Giovanni recebeu livre dentro da área, mas isolou. Sorte a do Cruzmaltino.

O Vasco buscava o contra-ataque e as jogadas pelas laterais. Faltava caprichar no último passe ou na finalização. Em bola parada, Rodrigo chutou de longe e quase enganou Weverton. A bola quicou e deu trabalho ao goleiro do Furacão. Doriva foi obrigado a fazer a primeira substituição aos 25 minutos. Serginho sentiu um problema muscular e deu lugar a Jackson Caucaia, velho conhecido do técnico – trabalharam juntos no Ituano. Após uma trapalhada entre Thalles e Rafael Silva, Jackson Caucaia ficou com a bola e arriscou de fora da área. Weverton se recuperou a tempo e fez a defesa.

Walter teve nova chance de abrir o placar. Após cruzamento da direita, ele ficou livre dentro da área. Porém, cabeceou para fora. O zero a zero foi para o intervalo. O Furacão não conseguiu repetir a blitz no início do segundo tempo. O Vasco esfriava o jogo. Porém, Lucas agarrou Gustavo na área. Pênalti. Nikão cobrou e abriu o placar. Doriva tentou deixar o clube carioca mais ofensivo. Riascos entrou no lugar de Julio dos Santos.

A situação do Vasco por pouco não ficou pior. Após cobrança de escanteio, Gustavo acertou a trave. Doriva fez a última mudança no Vasco: Jhon Cley no lugar de Julio Cesar. O empate quase aconteceu após um vacilo do rival. Gustavo recuou com peito para o Weverton. Atento, Riascos interceptou e tocou por cima. O Gigante da Colina pressionou. Após cobrança de falta, Rafael Silva desviou com a mão. A bola explodiu no travessão. A arbitragem não viu que o lance foi irregular.

O Vasco até que tentou, mas não conseguiu chegar ao empate. E ainda sofreu um castigo. Em contra-ataque, Walter achou Ytalo, que entrou no lugar de Giovanni. Ele dominou com o peito e emendou com força: 2 a 0. O reencontro não foi dos melhores para o clube carioca.

FICHA TÉCNICA ATLÉTICO-PR 2X0 VASCO

Estádio : Arena da Baixada
Árbitro : Marcelo Aparecido de Souza
Gols : Nikão (Atlético-PR, aos 14′ do 2ºT) e Ytalo (Atlético-PR, aos 46′ do 2ºT)
Cartão amarelo : Eduardo, Weverton, Nikão e Walter (Atlético-PR) e Julio dos Santos, Lucas e Emanuel Biancucchi (Vasco)
Cartão vermelho : –

ATLÉTICO-PR : Weverton; Eduardo, Gustavo, Kadu e Natanael (Guilherme Arana, aos 29′ do 2ºT); Otávio, Hernani, Nikão (Jadson, aos 39′ do 2ºT) e Giovanni (Ytalo, aos 11′ do 2ºT); Douglas Coutinho e Walter; Técnico: Milton Mendes.

VASCO : Charles; Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Jhon Cley, aos 23′ do 2ºT); Lucas, Serginho (Jackson Caucaia, aos 25′ do 1ºT), Julio dos Santos (Riascos, aos 16′ do 2ºT) e Emanuel Biancucchi; Rafael Silva e Thalles; Técnico: Doriva.

O DIA

Comentários

comentários