Vasco é goleado pela Ponte Preta em São Januário

Cruz-maltino teve dois jogadores expulsos, perdeu pênalti e foi alvo fácil para a Macaca

É necessário que o Vasco perceba que o Estadual já acabou. E que o futebol praticado naquele campeonato, suficiente para conquistá-lo, ficou por lá. Até o torcedor já notou. Daí as vaias e os gritos de “queremos jogador”. Pois o time teve mais uma atuação ridícula na derrota de 3 a 0 para a Ponte Preta, em São Januário. Na realidade, se a Macaca forçasse venceria por placar maior.

Ponte Preta não toma conhecimento do Vasco na Colina (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)
Ponte Preta não toma conhecimento do Vasco na Colina (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)

Desta forma, o Cruz-Maltino permanece na zona da degola, com apenas três pontos. Os paulistas, por sua vez, seguem bem no G4, com 11 somados. As equipes voltam a campo no sábado. Os vascaínos terão pela frente o Atlético-PR, em Curitiba, enquanto a Macaca visita o Santos, na Vila Belmiro.

A Ponte não deu tempo para o adversário respirar. Com um minuto, Felipe Azevedo dividiu com Jordi, e Diego Oliveira apanhou a sobra para enfiar 1 a 0. Desnorteados, os cruz-maltinos saíram em busca do empate, e o time paulista passou a aproveitar os espaços, criando e desperdiçando chances. O Vasco, jogando em casa, e sob pressão da torcida, ainda tentou esboçar uma reação.

Aos 22, Pablo fez pênalti em Gilberto, que cobrou mal, para defesa de Marcelo Lomba. Na sequência, o goleiro voltou a praticar ótima intervenção, em cabeçada de Rafael Silva. Aos 30, no entanto, Jordi derrubou Felipe Azevedo próximo da área, e recebeu cartão vermelho, pois o atacante ficaria livre para marcar. Charles substituiu Júlio dos Santos. Renato Cajá acertou a falta no travessão.

Como a desvantagem no placar era mínima, o time carioca continuou partindo desorganizado para a frente, e Cristianno ainda chutou na trave esquerda. Aos 38, porém, Josimar desviou escanteio de cabeça, e Tiago Alves, de peixinho, fez 2 a 0.

No intervalo, Doriva trocou Diguinho e Dagoberto – estavam em campo? – por Jackson Caucaia e Yago. E a Ponte assumiu a retranca, apostando nos contra-ataques. O Vasco tinha a posse da bola, mas não ameaçava, pelo contrário, quem o fez foi a Macaca. Aos 32, Borges recebeu de Renato Cajá e meteu 3 a 0. Gilberto reclamou e também foi expulso. Restou aguardar o apito final.

Ou o Vasco toma providências ou brigará com o maior rival para ver quem escapa da Série B em 2016.

FICHA TÉCNICA VASCO 0 X 3 PONTE PRETA

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 3/6/2015 – 19h30
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Auxiliáres: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)e Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Renda e público: R$ 88.080,00/ 2.499 pagantes
Cartões amarelos: Guiñazú, Gilberto, Pablo, Borges e Cesinha
Cartões vermelhos: Jordi e Gilberto
Gols: Diego Oliveira (1’/1ºT), Thiago Alves (38’/1ºT) e Borges (32’/2ºT)

VASCO: Jordi; Madson, Rodrigo, Luan e Christianno; Diguinho (Jackson Caucaia, intervalo) e Guiñazú. Julio dos Santos (Charles, 29’/1ºT), Dagoberto (Yago, intervalo) e Rafael Silva; Gilberto – Técnico: Doriva

PONTE PRETA: Marcelo Lomba; Rodinei, Thiago Alves, Pablo e Gilson; Fernando Bob e Josimar; Biro-Biro, Renato Cajá (Roni, 26’/2ºT) e Felipe Azevedo (Cesinha, 21’/2ºT); Diego Oliveira (Borges, 26’/2ºT)- Técnico: Guto Ferreira.

LANCEPRESS!

Comentários

comentários