Valor comercializado de hortaliças–fruto teve acréscimo de 140% no 1º trimestre em MS

Abobrinha, quiabo e tomate estão entre as hortaliças-fruto responsáveis pelo bom desempenho de produtores atendidos pelo Senar em Mato Grosso do Sul no 1º trimestre do ano. O valor comercializado entre janeiro e março de 2021, deu um salto de R$ 957 mil para R$ 2,3 milhões. Para se ter uma ideia do montante, em três meses, a comercialização somou mais da metade do total em 2020, que foi de R$ 3,8 milhões.

O volume de produção registrou aumento aproximado de 14% comparado ao ano passado, passando de 384 mil quilos para 437 mil quilos em 2021. O efeito pandêmico do aumento no consumo por alguns alimentos, entre outros fatores como o clima, contribuíram para o resultado.

“O final do verão é o período com melhor condição climática para o cultivo dessas culturas. No inverno, com o menor tempo da presença do sol, a produção dá uma freada. Esses detalhes acabam alavancando a produção desses frutos”, explica o coordenador técnico do programa de horticultura, Dorly Pavei.

No ranking da produção de hortaliças-fruto nos meses de janeiro, fevereiro e março, em primeiro lugar aparece a abobrinha (menina brasileira), com produção de 125 mil quilos; depois o quiabo com 72 mil quilos e, em terceiro, o tomate com 21 mil quilos.

*com informações da Famasul