Valor chega a R$ 12 milhões em carregamento de contrabando barrado pela PRF

Lúcio Borges

Foto: divulgação PRF

Agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), avistaram três caminhões e suspeitaram do comboio, que em fiscalização constataram ser carretas com carregamento de cigarros contrabandeado, que foi avaliado inicialmente em R$ 8 milhões como o Página Brazil havia noticiado, mas após se contabilizou maior numero e valor chegou a R$ 12 milhões, pois outros dois caminhões também foram encontrados. Os veículos foram interceptados na tarde dessa quinta-feira (15), entre os municípios de Maracajú e Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. Conforme a polícia, essa é a segunda maior apreensão do produto em todo o Brasil. Os motoristas, agora podem mesmo serem considerados ou comprovados contrabandistas, pois são reincidentes no crime.

De acordo com informações da PRF, inicialmente, três carretas foram interceptadas trafegava pela BR-060 e diligências levaram à apreensão de outras duas, uma em Sidrolândia e outra em Maracaju. Cada caminhão-trator levava dois reboques graneleiros completamente carregados com cigarros.

Um grupo de três veículos trafegava pela BR-060, que interliga importantes rotas para fronteira com o Paraguai. Durante abordagem foram encontrados grande quantidade de cigarros contrabandeados sob a lona do caminhão destinado ao transporte de grãos. Na mesma rota, outras duas carretas foram encontradas durante diligências.

Segundo informações policiais, os veículos bitrens estavam completamente carregados, com a mercadorias. Cada carreta levava pelo menos 900 caixas de cigarros o que equivale a 225 mil pacotes. Segundo estimativa da instituição, cada maço representa R$ 5,50 em prejuízo para o contrabando e toda apreensão está avaliada em R$ 12 milhões.

Divulgação – PRF

Contrabandistas mesmos

As carretas e motoristas são do estado de Goiás, quatro dos cinco motoristas já haviam sido presos em janeiro deste ano pelo mesmo crime, um deles conseguiu fugir. Eles haviam sido presos a cerca de um mês pela PRF, em Jaraguari, mas pagando fiança, estavam de novo na rua e praticando o mesmo crime, que não deve ter sido o primeiro, após a prisão.

Os contrabandistas informaram que a carga de cigarro foi carregada na fronteira com o Paraguai e tinha como destino Rondonópolis (MT). Tanto os condutores, quanto as carretas, foram encaminhados para a Polícia Federal de Campo Grande.

Outro caso

No dia 7 de fevereiro, uma carga avaliada em mais de R$ 3 milhões também foi apreendida, desta vez na cidade de Coxim. Na ocasião a carga estava em um caminhão baú. O condutor também já era reincidente, pois havia sido preso outras duas vezes pelo mesmo crime.

O contrabando seria levado para a cidade de Goiânia – Goiás.

Comentários

comentários