Uma em cada 10 pessoas no mundo sofre de doença mental, afirma OMS

Pessoas que sofrem de doenças mentais estão enfrentando acesso desigual aos cuidados especializados, relatou a Organização Mundial da Saúde (OMS) na última terça-feira (14), pedindo que governos internacionais aumentem o financiamento para os serviços de saúde mental em todo o mundo.

De acordo com a publicação da OMS Atlas da Saúde Mental 2014, existe, como média global, menos de um agente de saúde mental para cada 10 mil pessoas – um número que cai ainda mais em países de renda baixa e média para menos de um agente por 100 mil pessoas. Os gastos globais na saúde mental continuam muito baixos, com países de baixa e média renda dedicando menos de dois dólares por habitante por ano. Países de renda alta, em comparação, gastam mais de 50 dólares.

“Enormes desigualdades no acesso aos serviços de saúde mental existem, dependendo de onde as pessoas vivem”, declarou a OMS, “Aproximadamente metade da população mundial vive em um país onde existe menos de um psiquiatra para cada 100 mil pessoas”.

A OMS observou que a falta de investimento na atenção especializada é preocupante, considerando o número dramático de pessoas sofrendo de doenças de saúde mental, que, segundo o relatório, é de quase uma em cada 10 pessoas em todo o mundo.

ONU Brasil

Comentários

comentários