Trump cobra engajamento de países da Otan no combate ao terrorismo

Do G1

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cobrou que os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se engajem na luta contra o terrorismo na manhã desta quinta-feira (25).

Ele também cobrou que os países aumentem sua contribuição financeira na luta pela defesa comum e se envolvam na discussão sobre a crise migratória.

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cumprimenta presidentes que participam de encontro da Otan, nesta quinta-feira (25) (Foto: Christian Hartmann/ Reuters)

Na abertura do encontro, o presidente americano pediu um momento de silêncio pelas vítimas do atentado em Manchester, que deixou 22 mortos e 116 feridos, na noite de segunda-feira (22).

Durante a campanha eleitoral no ano passado, Trump qualificou a OTAN como “obsoleta” e, já na Casa Branca, insistiu que os demais membros devem se igualar, de maneira proporcional, ao compromisso financeiro dos EUA com a organização.

Mais cedo, o chefe de estado americano se encontrou com o colega francês, Emmanuel Macron. A visita a Bruxelas faz parte da primeira viagem internacional de Trump, que já passou pela Arábia Saudita, Israel, Cisjordânia e Vaticano.

Vazamentos de informações

Em um comunicado divulgado nesta quinta-feira, Trump afirmou que irá pedir ao departamento de justiça americano para investigar os vazamentos na imprensa de informações sigilosas sobre o atentado de Manchester, que deixou 22 mortos e 116 feridos.

Por causa dos vazamentos, a polícia de Manchester deixou de compartilhar informações com as autoridades dos Estados Unidos.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, deve se queixar com Trump de informações e imagens do local do ataque divulgadas pelo jornal “New York Times”. Para as autoridades britânicas, as informações “prejudicam as investigações, a confiança das vítimas, de testemunhas e seus familiares”.

Comentários