Trump adverte que não deixará que “pessoas ruins” entrem nos EUA

Agência EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, durante comício em Pensacola (Flórida), que não permitirá que “pessoas ruins” que viajam com a caravana de migrantes centro-americanos rumo à fronteira sul entrem no país.

“Não sei se viram os relatórios, mas há um monte de pessoas ruins nas caravanas, e não vamos permitir que entrem”, disse Trump em um grande comício realizado em um hangar do Aeroporto Internacional de Pensacola, no noroeste da Flórida.

Como em outros atos de campanha, o presidente americano acusou os líderes democratas de defender uma política de “fronteiras abertas” que, segundo sua opinião, “significa mais crime”, e de querer “convidar caravana após caravana”, em referência aos imigrantes centro-americanos que entraram no México com intenção de chegar aos EUA.

Trump também atacou os democratas, e especialmente o candidato deste partido ao governo da Flórida, Andrew Gillum, por querer abolir o Serviço de Imigração e Controle de Alfândegas (ICE), uma agência federal que, segundo Trump, está “cheia de patriotas” que no ano passado deteve 127 mil imigrantes ilegais.

“Quase 100% da heroína nos Estados Unidos entra através da fronteira sul, junto com cerca de 90% da cocaína, da maioria da metadona e de uma parte substancial do fentanilo”, afirmou Trump, para justificar sua ideia de fortalecer as fronteiras.

O ato teve como finalidade mobilizar as bases republicanas para as eleições intermediárias que acontecem no dia 6 de novembro, nas quais os republicanos lutam pela maioria no Capitólio de Washington.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui