TRE diploma novos vereadores e dois assumem pela primeira vez

A retotalização dos votos realizada após a publicação do acórdão da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que cassou os mandatos dos vereadores Thais Helena (PT), Paulo Pedra (PDT) e Delei Pinheiro (PSD), fez com que a coligação PSC/PSDC/PSD, que tem como primeira suplente Juliana Zorzo, perdesse uma vaga e, por sua vez, garantiu uma cadeira a mais na Câmara para o PSDB.

Lívio Viana, José Chadid, Francisco Saci, Eduardo Cury, Marcos Alex, Roberto Durães e Cicero Avila.
Lívio Viana, José Chadid, Francisco Saci, Eduardo Cury, Marcos Alex, Roberto Durães e Cicero Avila.

Os novos vereadores e seus respectivos suplentes foram diplomados no início da tarde desta segunda-feira (14) pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Sul).

No lugar de Thais Helena, assume o suplente Roberto Duraes (PT), mesma situação de Eduardo Cury (PDT), que ocupará a cadeira de Pedra. Juliana Zorzo (PSC) seria a primeira substituta de Delei, mas como os votos foram anuladosa vaga com Lívio Viana, atual secretário adjunto de saúde do Governo do Estado, que ainda ainda não decidiu se vai deixar o cargo, podendo repassar a vaga para o 2º suplente Roberto Mateus de Oliveira Galvão (PSDB), que também foi diplomado hoje. “Ainda não sabemos como vamos encaminhar isso. Vou conversar com os vereadores e o diretório estadual para delinear como vai ser conduzido esse processo”, explica.

Lívio destaca que por um lado possui um planejamento anual que está sendo colocado em prática na secretaria e, por outro, seria uma oportunidade de ter voz, mesmo nas atuais circunstâncias. Presente no evento, o secretário de saúde Nelson Tavares ainda destacou que vai analisar a possibilidade jurídica de Lívio ajudar em ambos os postos.

Já ocupando uma cadeira na Câmara Municipal em substituição a Paulo Pedra, que deixou o legislativo para ser secretário de governo de Alcides Bernal (PP), Eduardo Cury oficializou seu espaço como titular e terá como suplente o ex-diretor da Funsat (Fundação Social do Trabalho), Cícero Ávila (PT do B).

Saci já ocupava a vaga do deputado federal Elizeu Dionízio (que foi eleito pelo PSL) e agora recebeu o diploma de titular no lugar de Alceu Bueno. Roberto Santana dos Santos, o Betinho (PRB), ficou com o título de 1º suplente, mantendo sua cadeira no lugar de Elizeu. Isaías Martins dos Santos é o próximo na linha de sucessão.

A diplomação dos candidatos eleitos foi determinada pelo juiz eleitoral Paulo Henrique Pereira. Os parlamentares cassados tentaram recorrer da decisão, mas o magistrado considerou o pedido improcedente. “Torno sem efeito os diplomas expedidos a esses candidatos, e determino a diplomação dos candidatos eleitos e respectivos suplentes”.

Numa legislatura em que seis suplentes assumiram mandatos, Roberto Durães e Lívio Leite podem não ser os últimos até o final de 2016, uma vez que, pelo menos mais nove parlamentares estão sendo investigados na Comissão de Ética e correm o risco de serem cassados por quebra de decoro, por serem acusados pelo MPE (Ministério Público Estadual), na operação Coffee Break, de montarem um esquema de compra de votos para a cassação do prefeito Alcides Bernal (PP), em março de 2014.

Comentários

comentários