Trânsito na Capital com 20 vitimas diárias será debatido hoje na Câmara Vereadores

Lúcio Borges

Foto Divulgação

O “Trânsito na Capital e suas conseqüências” será tema a ser debatido na tarde desta quarta-feria (3) na Câmara de Vereadores. A programação, que faz parte do mês “Maio amarelo”, se inicia as 14 horas, com o objetivo principal, segundo organização, de traçar ações e metas para reduzir e prevenir a violência no trânsito de Campo Grande. Somente neste último fim de semana prolongado, foram pelo menos 85 vítimas graves, onde o número de pacientes graves recebidos no pronto-socorro da Santa Casa aumentou em relação ao fim de semana anterior. Assim, a ação vem ao encontro e faz parte no Legislativo municipal de participar e contribuir com o mês, que trata neste período de frisar a conscientização no trânsito.

A direção do hospital, que é o maior de Mato Grosso do Sul, vê com preocupação as estatística do pronto-socorro, que só comprovam que acidentes têm feito mais vítimas a cada ano no município. Em 2017, a média mensal já marca os números ou continuar o patamar detectado no ano passado com 590 pacientes mês, 19 por dia. De acordo com estatísticas, de pelo menos três últimos anos, este número vem de um ano para o outro acrescido de 700 pessoas.

“Temos que debater, tratar do assunto na teoria para analisar dados e comportamentos, que podem gerar na pratica, na rua garantias a vida, liberdade, integridade, mobilidade urbana, direito ao trabalho e ao patrimônio das pessoas, uma vez que o mês de Maio é discutido o “Maio Amarelo”, com a intensificação das medidas de prevenção no trânsito”, avalia o vereador Wellington de Oliveira (PSDB), que lidera a proposição do encontro.

A Santa Casa atende diariamente vítimas de todos os tipos de acidentes, mas é referência para os casos graves, chamados de média e alta complexidade. Conforme divulgou a assessoria de imprensa do hospital nesta terça-feira (2), nos quatro primeiros meses de 2017 foram atendidos 2.256 acidentados – média mensal de 589 pacientes, 19 por dia.

Aumento x Maio Amarelo

Neste feriadão do Trabalhador, a média de entrada no pronto-socorro foi de 28 vítimas de acidentes no sábado, domingo e segunda-feira – 1º de maio, Dia do Trabalhador. Nos fins de semana e feriados, o número de atendimentos aumenta, principalmente por conta da combinação álcool e volante.

Em 2016, do dia primeiro de janeiro ao dia 31 de dezembro, foram realizados na Santa Casa, 7.079 atendimentos a vítimas de trânsito na urgência e emergência, o que compõe uma média mensal de 590 atendimentos mês. No ano anterior, de 2015, foram 6.348 atendimentos, média de 529 vítimas. De acordo com estatísticas do Detran, o aumento de um ano para o outro é de 700 pessoas, 61 vítimas a mais todos os meses.

‘Maio Amarelo’ – A Santa Casa, a Câmara, Governo do Estado, Prefeitura, Assembleia Legislativa, como outros ou todos órgãos públicos e entidades privadas, são instituições participantes da campanha “Maio Amarelo”, promovida pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) – mês voltado a ações que buscam conscientizar a população sobre segurança no trânsito e mais para a redução de acidentes.

A Comissão Permanente de Segurança Pública da Casa de Lei, foi quem requereu a Audiência, sendo presidida pelo vereador Wellington, acompanhado do colegiado que é composto ainda pelos vereadores: Odilon de Oliveira (PDT), André Salineiro (PSDB), Dharleng Campos (PP) e Otávio Trad (PTB).

Serviço – A reunião será realizada no Plenário Edroim Reverdito, na sede da Casa de Leis, localizada na Avenida Ricardo Brandão, n° 1.600, bairro Jatiúka Park.

Comentários