Trânsito de Campo Grande matou 17,14% a mais no primeiro semestre

O número de mortes no trânsito de Campo Grande cresceu 17,14% no primeiro semestre de 2018 frente ao mesmo período de 2017, passando de 35 para 41, segundo dados do Batalhão de Polícia Militar de Trânsito (BPTran).

O BPTran e especialistas apontam duas causas para esse aumento. O primeiro a embriaguez dos motoristas. Levantamento do batalhão revela que nestes primeiros seis meses deste ano, 246 condutores foram presos na capital por dirigirem sob efeito do álcool.

Um dos casos que simboliza esse crescimento da violência no trânsito em Campo Grande é o de Alexander Augusto Corrêa a Silva, de 25 anos, que morreu em um acidente no fim do mês passado, no cruzamento das ruas da Paz e Paraíba., no Jardim dos Estados.

A motocicleta em que ele estava foi atingida por um carro. O condutor do automóvel, segundo à polícia, estava embriagado e ainda furou um sinal vermelho. Ele foi preso, mas pagou uma fiança de R$ 20 mil e agora está solto, sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.

A segunda causa do incremento na quantidade de mortes nos acidentes de trânsito na cidade, conforme o BPTran é o excesso de velocidade.

“Esse excesso acaba potencializando a violência do impacto. E quem recebe toda a descarga dessa força do acidente são os condutores e os passageiros, o que acaba resultado na morte deles”, explica o comandante do BPTran, tenente-coronel Franco Alan Amorim.

Comentários