Trago a pessoa amada de volta em 3 dias

Adelaido Vila

Com esta crença  vota o eleitor brasileiro.

Buscamos terceirizar tudo, em todos os campos das nossas vidas.

Seja no campo emocional, contratando o líder religioso para trazer a pessoa amada.

No  financeiro, entregando nossas economias para  bancos fazerem investimentos.

Na educação, a grande maioria das famílias entrega seus filhos para que educadores façam aquilo que a família deveria fazer.

Na  segurança, sempre esperamos que a polícia corrija e seja firme com os filhos dos outros.

Até quando vamos escolher nossos representantes usando estes conceitos?

Quando encontramos algo que nos inquieta ou nos indigna temos o hábito de perguntar: ” ninguém vai fazer nada?”.

E assim seguimos nossa caminhada sempre terceirizando tudo. Chegamos ao extremo de aprimorar “abaixo assinado” como forma máxima de demonstração de nossas indignações e vontades. Simples não né? Assinamos o documento, e alguém, após juntar mais assinaturas leva para alguém resolver ou não aquele problema.

Quando elegemos  alguém simplesmente entregamos os rumos da nossa Cidade, Estado e País.

Contudo, sem o compromisso  de  fiscalizar, acompanhar ou participar das discussões políticas e administrativas durante o mandato .

Terceirizamos até mesmo o conceito que determina nossas decisões e escolhas.

Tanto é assim que, na maioria das vezes, nossa opinião é construída pelos veículos de comunicação que nos abastecem com suas impressões que nem sempre são bem intencionadas, mas, após lançadas  se tornam verdades absolutas e determinantes para nossas escolhas.

A crise política, social e cultural que vivemos é fruto da nossa fatídica  mania de terceirizar tudo.

 

 

 

Comentários

comentários