Trabalhadores da Solurb cumprem decisão da Justiça e recolhem lixo hospitalar

Cerca de 20 operários, distribuídos em quatro equipes, iniciaram, na manhã desta segunda-feira (14), a coleta do lixo nos hospitais e postos de saúde de Campo Grande. Eles ainda não receberam os salários, mas decidiram recolher os resíduos para acatar decisão da Justiça, que acatou pedidos do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian e da Prefeitura de Campo Grande.

Foto divulgação Santa Casa
Foto divulgação Santa Casa

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação, Wilson Gomes, o Hospital Regional Rosa Pedrossian e a Santa Casa estão com o lixo sendo recolhido neste momento e os outros hospitais vão ter a coleta efetuada. Somente na Santa Casa a quantidade de lixo acumulado é de 25 toneladas.

Funcionários estão paralisados há seis dias depois de não receberem o salário. A empresa requer da prefeitura repasse de R$ 23,7 milhões em atraso, mais R$ 10 milhões referentes a reajuste contratual nos últimos 14 meses. Os valores são contestados pelo município.

Audiência de conciliação, marcada para segunda-feira (14), pode dar fim ao impasse com mediação de magistrado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. O mecanismo foi utilizado nas greves de professores, médicos e enfermeiros na Capital.

Na decisão, o magistrado ressaltou que a Santa Casa deve ser priorizada entre as 70 unidades de saúde e considera parecer favorável da 2ª Vara de Fazenda Pública e Registros Públicos que determinou há três dias a retomada da coleta de lixo hospitalar no Hospital Rosa Pedrossian.

Comentários

comentários