Toluca manda recado ao São Paulo: “vamos conseguir a virada”

O Toluca adotou um discurso otimista para encarar uma das missões mais difíceis de sua história: reverter um placar desfavorável de 4 a 0 diante do São Paulo, no jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América. O confronto acontecerá nesta quarta-feira, às 19h15 (de Brasília), em solo mexicano.

Foto: EFE
Foto: EFE

Quinta melhor campanha da fase de grupos da competição continental, o Toluca precisa vencer o Tricolor por uma diferença superior a quatro gols para avançar às quartas de final. Caso os comandados de Edgardo Bauza balancem as redes ao menos uma vez, os mexicanos terão que vencer o goleiro Denis em seis oportunidades.

Para piorar, o clima no elenco mexicano não é dos melhores. O técnico José Cardozo já avisou que comandará os Diabos Vermelhos apenas pelos próximos dois jogos – um pela Libertadores e outro pelo Campeonato Mexicano. Mesmo com tantos indicadores negativos, o Toluca afirma ter inspiração para buscar a improvável virada.

“Eu lamento muito essa situação. Para mim, ele é um treinador muito bom. Mas estamos focados no jogo de quarta-feira, tanto ele como nós e acredito que vamos reverter isso. Temos que conquistar o resultado em casa e, se Deus quiser, vamos conseguir a virada”, apontou o jovem Alexis Vega, de apenas 18 anos.

“Estamos trabalhando bem e vamos tratar de fazer o melhor dentro de campo. Vamos nos desgastar e morrer para passar de fase. A virada está muito difícil, mas nada é impossível e vamos morrer em campo para conseguir o resultado”, avisou o atacante.

O zagueiro Francisco Gamboa ecoou os pensamentos de seu companheiro e ressaltou que a força do Estádio Nemesio Díez pode fazer a diferença em campo. “Eu sou Toluca de coração. Esse estádio já viu grandes viradas. A história está aí para nos lembrar de que podemos conseguir”, declarou o atleta.

Pelo lado do São Paulo, mais tranquilo e bem mais próximo da vaga, El Patón terá os retornos do atacante Jonathan Calleri e do goleiro Denis, porém poderá ter os desfalques do zagueiro Maicon, com uma amigdalite, e do volante Hudson, que sentiu dores musculares na coxa esquerda durante o treino desta segunda-feira, em Acapulco.

O meia Paulo Henrique Ganso deve começar no banco, repetindo a estratégia de há quase duas semanas, na partida contra o The Strongest, na altitude de La Paz, uma vez que a cidade de Toluca está localizada a 2667 metro acima do nível do mar.

Se tudo der certo, o Tricolor irá a campo com Denis, Bruno, Rodrigo Caio, Maicon e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Wesley e Michel Bastos; Kelvin e Calleri. (TERRA)

Comentários

comentários