Tocha Olímpica passa por nove cidades de MS; confira o trajeto e as belezas dos municípios

Destinos sul-mato-grossenses do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 se preparam para receber o mais importante símbolo dos jogos Olímpicos e Paralímpicos. A tocha traz como elemento inovador os segmentos que ao se abrirem revelam elementos de brasilidade: diversidade harmônica, energia contagiante e natureza exuberante, todos esses muito presentes em Mato Grosso do Sul. Um Estado que acolhe os visitantes com muita hospitalidade em meio à vastidão das paisagens naturais, atrai pelos sabores, aromas, histórias e costumes.

tocha

Para contagiar a cidade com o clima olímpico, os municípios estão programando várias atividades que serão promovidas durante a passagem da tocha olímpica. O símbolo olímpico chega à capital sul-mato-grossense, Campo Grande, no dia 24 de junho, onde pernoitará.  No sábado, dia 25 de junho, em uma operação especial a tocha segue de helicóptero para Bonito, onde percorrerá alguns atrativos turísticos pela manhã, a tarde retorna à Campo Grande e inicia o revezamento oficialmente em Mato Grosso do Sul. No domingo (26), continua em Sidrolândia, passa por Maracaju, Rio Brilhante, Itaporã e finaliza o revezamento em Dourados, onde a tocha olímpica pernoitará. No dia 27 de junho o revezamento continua em Nova Andradina e encerra no município de Bataguassu.

Dentre as 300 cidades nas quais a tocha passará 83 foram escolhidas para ser a “cidade celebração“, em Mato Grosso do Sul as cidades de Dourados e Campo Grande, onde acontecerão eventos, que inclui show musical e outras atrações. Durante a passagem da tocha olímpica vias serão bloqueadas, e medidas de segurança estão previstas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

Todo o percurso foi montado sob a premissa do maior número possível de pessoas impactadas, dentro do período pré-estabelecido para a duração total do revezamento. A estimativa do Comitê Rio 2016, somando a população de todos os pontos de passagem da tocha, é que 90% dos brasileiros acompanhem o revezamento.

Serão 12 mil condutores, cada um vai percorrer cerca de 200 metros com a tocha (o que é passado de uma para outra é a chama Olímpica, a mesma acesa ainda na Grécia). Serão 20 mil quilômetros por estradas e ruas brasileiras e mais 10 mil milhas aéreas, sem que o fogo se apague.

A viagem se encerrará no dia 5 de agosto de 2016, quando o último condutor da Tocha acenderá a Pira Olímpica durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos, no Estádio do Maracanã.

Raquel dos Passos, Assessoria da Fundação de Turismo de MS, com informações dos municípios e Site oficial Rio 2016https://www.rio2016.com

Comentários

comentários