TJMS é destaque em lançamento de livro no TJRJ

Ascom TJ-MS

O Tribunal de Justiça de MS, mais uma vez, foi destaque no cenário jurídico nacional ao ter citado no livro Magistratura do Novo Milênio: Autoridade com Alteridade, de autoria do Des. Caetano Fonseca Costa (TJRJ), uma ação que desenvolve em território sul-mato-grossense: o Mãos EmPENHAdas Contra a Violência.
A solenidade de lançamento da obra foi realizado na Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e a juíza que responde pela a Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar de MS, Jacqueline Machado, prestigiou o evento.
No Mãos EmPENHAdas Contra a Violência, que capacita profissionais de beleza para serem multiplicadores contra a violência de gênero, foram 40 estabelecimentos parceiros, mais de 160 profissionais capacitados em Campo Grande, mais de 3.500 pessoas tiveram acesso ao material; 640 pessoas buscaram informação sobre a temática; 56 clientes relataram que estavam em situação de violênica, 39 consultores da Mary Kay receberam a capacitação, além de profissionais capacitados com a interiorização do programa.
Livro – A obra literária mostra a trajetória de dois personagens, Eduardo e Mônica. Ele é um jovem negro, de origem humilde, morador de comunidade, que se forma em Direito e sonha em prestar concurso para a magistratura. Mônica, uma jovem branca, de classe alta, que frequentou as melhores escolas, também cursa Direito e pretende seguir carreira como juíza.
Apesar do recurso ficcional, o autor observa que não se trata de uma obra de ficção. “Na verdade, usamos os personagens e suas marcas de gênero e raça para analisar como a interpretação das leis é influenciada pela vivência pessoal, história, origem e formação, entre outros fatores”, explica o Des. Caetano.
Em trechos do livro, o autor afirma que a criatividade do juiz parece não ter limites, tendo em vista a percepção da juíza do TJMS ao ver que as mulheres falavam espontaneamente da violência sofrida durante tratamentos em salões de beleza, fator que levou o justiça de MS a capacitar
profissionais da área para orientar suas clientes sobre seus direitos previstos em lei.
“Esse lindo e relevante projeto parte da troca produtiva de ideias entre mulheres e suas relações familiares problemáticas, com o eixo na violência doméstica, para devidamente treinados e capacitados, os colaboradores orientarem suas clientes na procura e no acesso aos serviços oficiais da rede de enfrentamento e proteção à mulher”, escreveu o desembargador.

Comentários