TJ absolve Nem da Rocinha de acusação de tráfico na Cruzada

Traficante está preso desde 2011 por tráfico, associação ao tráfico e lavagem de dinheiro

Rio – Preso desde 2011, o traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, foi absolvido em processo que é apontado como chefe do tráfico na Cruzada São Sebastião, no Leblon. A decisão da 25ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio considera que não há provas que revelem que Nem comandava o crime naquela comunidade, apesar de destacar a atuação dele em diversas áreas.

Nem da Rocinha está em presídio do Mato Grosso do Sul Foto: Gabriela Moreira / Agência O Dia
Nem da Rocinha está em presídio do Mato Grosso do Sul Foto: Gabriela Moreira / Agência O Dia

Na decisão do dia 11 de junho (quinta-feira), a juíza Simone de Maria Ferraz ressaltou as anotações criminais do chefe do tráfico na Rocinha: “Tais anotações revelam o que de muito se sabe. O réu é um dos líderes de organização criminosa, responsável pela distribuição e mercancia de drogas na Cidade do Rio de Janeiro, em especial, junto à comunidade da Rocinha. Mas isso não serve para que se alcance um decreto condenatório, sob pena de se dar azo ao chamado Direito Penal do Autor”, que acrescentou:

“Nenhuma das testemunhas arroladas pelo Ministério Público presenciou os fatos narrados na exordial ou mesmo puderam constatar conversas entre o réu e aqueles que o Ministério Público aponta como seus associados. Dizer que ‘Nem é quem manda’ não é prova. É suposição”.

Nem foi condenado em 2013 a 20 anos de prisão por tráfico de drogas, associação ao tráfico e lavagem de dinheiro. Ele está preso desde 2000, e foi réu em oito processos criminais que tramitam no TJ, sendo que ele já foi condenado em três deles, totalizando 48 anos e 8 meses de prisão. Nem está em presídio de segurança máxima em Mato Grosso do Sul.

O DIA

Comentários

comentários