Tite põe trio na disputa por vaga de Neymar e promete liberdade a Coutinho

Richarlison na frente?

No último jogo da Seleção, Richarlison deixou uma boa impressão em Tite. Substituindo a Neymar, que saiu machucado no começo do primeiro tempo, o atacante marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre Camarões, em novembro do ano passado. Nas entrelinhas, o treinador deu a entender que a versatilidade do jogador do Everton pode colocá-lo à frente na disputa.

“Ele tem possibilidade de utilização nos três setores de ataque. Por dentro, também tem essa capacidade. Por fora, de um lado ou de outro. Em algumas situações, se é para ter um ponta mais aberto, ele pode executar do lado direito. Do lado esquerdo, ele vai ser mais um jogador de presença de área, para uma jogada construída do lado contrário”, analisou Tite.

“Mas com um poder de finalização e com 10 gols na Premier League, hoje o campeonato mundial mais difícil e com nível técnico de exigência altíssimo. Isso o credencia [para ser convocado] e espero que essa afirmação surja. É um atleta que precisa dessa sequência”, complementou.

Busca por solução

Ainda falando sobre o ataque, Tite tem um plano para fazer Philippe Coutinho melhorar seu desempenho na Seleção. A ideia é dar mais liberdade ao jogador do Barcelona, que vem recebendo críticas por suas atuações na Espanha.

“A área de ação do Coutinho tem que ser mais ampla na Seleção. [Jogando] Como externo, mas com uma liberdade para rodar, para fazer jogadas de combinação. É assim que eu sinto o futebol, com esse modelo equilibrado para ter um jogador de construção, de criação. Por dentro, ou por fora, mas ter essa liberdade criativa maior para o Coutinho, porque ele tem um diferencial muito grande”, explicou.

A convocação da última quinta-feira objetivou os dois amistosos antes da lista final para a Copa América. Em 23 de março, o Brasil encara o Panamá, na cidade do Porto. Três dias depois, o adversário será a República Tcheca, em Praga.

Comentários