‘Tinder do Facebook’ chega ao Brasil; entenda como funciona

ESTADÃO/JN

Dating permite paquera separadamente do perfil principal na rede social; rede social planeja integração com Instagram

Apresentado no ano passado, o Facebook Dating, o serviço de paquera da rede social, começa a funcionar nesta terça, 30, no Brasil e em outros 13 países (Peru, Chile, Bolívia, Equador, Paraguai, Uruguai, Guiana, Suriname, Filipinas, Vietnã, Singapura, Malásia e Laos). O lançamento acontece na F8, a feira de desenvolvedores do Facebook – onde, no ano passado, o Facebook revelou o lançamento do Dating.

O serviço, que chega para competir com o Tinder, já está disponível dentro do Facebook e é gratuito. Ao contrário do rival, a plataforma será uma aba dentro da rede social, e não um app em separado. A companhia, porém, diz que nas primeiras semanas estará apenas recebendo informações dos usuários, até que comece a sugerir candidatos a um relacionamento.

Veja como o Facebook Dating funciona abaixo.

Visual do Dating: no topo uma aba com o perfil, interesses e conversas; matches em grupos e eventos ficam abaixo
Foto: Facebook / Estadão Conteúdo

Como participar

Oficialmente, o serviço é separado da rede social, mas para participar é preciso ter um perfil no site. O Dating funcionará dentro do serviço principal do Facebook, tanto na versão web quanto na versão para celulares. Serão permitidos apenas maiores de idade no serviço.

Por padrão, o usuário terá que criar um novo perfil e não poderá importar automaticamente informações do perfil principal no Facebook – o Dating puxará apenas nome, sobrenome e idades dos participantes. Essas informações não poderão ser alteradas.

Porém, a empresa está implementando uma nova ferramenta, já ativa na Argentina, que sugere informações para serem importadas, como fotos. Nesse caso, serão sugeridas até quatro fotos, incluindo uma foto do perfil do Facebook e fotos destacadas (se disponíveis), bem como a biografia, cidade natal, educação e profissão. Segundo a empresa, isso foi um pedido dos usuários.

Para criar um perfil , o usuário deverá baixar a versão mais recente do app do Facebook. No menu “Mais”, o usuário encontra o símbolo de coração. No cadastro, o usuário também informará o seu gênero e quais pessoas tem interesse em ver.

As conversas acontecem num app de mensagens independente do Messenger e de outros produtos do Facebook, como Instagram e WhatsApp. Ele não permite o envio de fotos, vídeos, links e gifs. Só rola texto – a ideia é garantir que usuários não receberão conteúdo indesejado.

Perto de casa

O usuário será obrigado a compartilhar a sua localização com o serviço assim que criar o perfil. O Facebook diz que faz isso por razões de segurança. Ajuda também a inteligência artificial a fazer sugestões mais precisas.

Depois disso, o usuário pode manter a localização desligada. No caso do usuário fazer uma viagem e tentar a sorte na cidade de destino, a localização terá que ser ativada para que o serviço faça sugestões corretas.

Crush Secreto

Crush Secreto, novo recurso do Dating: tela inicial, lista de crushes e encontro no mensageiro após um match
Foto: Facebook / Estadão Conteúdo

O Facebook ainda revelou nesta terça-feira um novo recurso para o Dating, o “crush secreto”. É parecido com um recurso que que existia no finado Orkut: o usuário poderá marcar os amigos do Facebook normal como “crush secreto”. Eles nunca saberão que foram marcados, exceto se marcarem também a pessoa. Quando isso acontecer, ambos serão levados para a ferramenta de mensagens.

O recurso, porém, não é a Festa da Uva e só permitirá que nove pessoas sejam marcados como “crush secreto”.

Segurança

Se duas pessoas resolverem se encontrar fisicamente, o Dating terá um recurso para compartilhar em tempo real a localização com os amigos para garantir a segurança. O compartilhamento ocorre no Messenger. Se o usuário não quiser compartilhar a localização com os amigos, poderá revelar o horário e duração do encontro, o que também pode ajudar caso alguma coisa saia do controle.

Tela do Facebook Dating, novo serviço de namoro da empresa
Foto: Facebook / Estadão Conteúdo

Outros recursos de segurança permitirão bloquear e denunciar qualquer pessoa. É possível também pausar as sugestões de encontros, caso o usuário mude o status de relacionamento, ou sair completamente do serviço.

Privacidade?

A reputação do Facebook não transmite muita confiança no que diz respeito a cuidar de dados dos usuários. A empresa, porém, garante que nenhuma das informações será compartilhada com a plataforma oficial da empresa. Ao Estado, Hung afirmou que nenhuma das informações do Dating serão usadas para a criação de anúncios personalizados.

Nenhuma atividade realizada no Dating é compartilhada com os amigos no feed de notícias ou com os amigos do Facebook.

Instagram é o futuro

A reportagem apurou que o Facebook planeja integrar o Instagram ao Dating, mas os detalhes ainda são incertos.

Europa fora

Ao Estado, Hung disse que nenhum País da Europa está incluso no lançamento por questões relacionadas ao GDPR, a lei de proteção de dados da Europa. Ela diz também que o Facebook ainda não uma meta sobre número de usuários que planeja atingir.

Comentários