Terceiro envolvido em vazamento de vídeo de Cristiano Araújo é indiciado

Mais uma pessoa envolvida no vazamento de vídeos e fotos do corpo de Cristiano Araújo no necrotério foi indiciado. Leandro Almeida Martins,recebeu os vídeos de Márcia Valéria dos Santos Louzado e foi acusado por ela de ser quem repassou para outras pessoas. O delegado responsável pelo caso, Eli José de Oliveira, contou ao EGO que Leandro esteve na delegacia nesta sexta-feira, 26, acompanhado de um advogado e prestou depoimento. O jovem confessou ter passado o vídeo adiante. “Ele confirmou ter mandado o vídeo para duas tias dele, mas acreditamos que ele tenha enviado para mais pessoas”, disse o delegado do 4º Distrito Policial de Goiânia.

27terceiro

Leandro será indiciado no artigo 212 do código penal por vilipendiar cadáver ou suas cinzas. A pena prevista é de um a três anos de prisão. Leandro recebeu o vídeo de Márcia Valéria, que trabalhava na clínica onde o corpo de Cristiano Araújo foi preparado para o sepultamento. “Ele está arrependido e muito chateado. Ele não aparenta ser malandro, faz faculdade de enfermagem, nunca pensou que pudesse estar em uma situação dessa”, contou o delegado Eli.

Clínica vai demitir os responsáveis pelo vídeo

Em nota oficial, divulgada no Facebook, a Clínica Oeste, onde os dois trabalhavam e o vídeo foi feito, informou que os dois serão demitidos. Veja o comunicado na íntegra:

“Em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo a divulgação de imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo, a Clínica Oeste vem a público informar que repudia com veemência o ato dos dois funcionários que, de maneira mórbida, gravaram e divulgaram tais imagens.

A clínica tem como procedimento orientar sua equipe que, inclusive, assina regulamento interno de trabalho e Ordem de Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho individual para cada caso, documentos estes que proíbem que toda e qualquer etapa do trabalho desenvolvido na empresa seja gravado, fotografado e, principalmente, divulgado.

Diante do erro cometido por dois funcionários de seu quadro profissional, a clínica informa que não é conivente com este tipo de conduta e que já tomou as providências legais para efetuar as demissões por justa causa.

A Clínica Oeste existe há quatro anos e reitera seu compromisso com a ética, a transparência, o zelo pela prestação do serviço e o respeito às famílias, e se solidariza com todos os que, como ela, repudiam tal ato.”

G1

Comentários

comentários