Tentativa de roubo a igreja foi articulado dentro do Presídio de Segurança Máxima

IMG_20150626_161911
Da esquerda para a direita, Vivaldo Lima dos Santos (48), David Alencar dos Santos (27) e Antônio Moreno Morales (34)

IMG_20150626_161625Depois de prenderem na tarde de ontem (25) o trio que tentou roubar o malote de ofertas e dízimos da Igreja Perpétuo Socorro, a Polícia Civil descobriu que a articulação do roubo partiu de um detento do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande.

De acordo com o delegado  titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (Derf), Luís Alberto Ojeda, uma funcionária terceirizada da igreja é irmã do detento e teria comentado com o irmão durante uma visita sobre a intensa movimentação financeira dos últimos dias. A polícia investiga se ela teria feito isso de forma proposital ou se soltou o comentário por descuido.

O detento teria articulado o crime por meio de Vivaldo Lima dos Santos, de 48 anos, que juntamente com Antônio Moreno Morales, de 34, e David Alencar dos Santos, de 27 procuraram subornar outra funcionária do santuário em 10 mil reais para informar o horário que o dinheiro seria levado para depósito. A funcionária então comunicou a administração da igreja que acionou a polícia.

A polícia verificou ainda que Vivaldo e David são evadidos do sistema prisional. Também foram apreendidos uma arma de fogo garrucha 38mm de origem indefinida e um veículo Corsa Sedan que seria usado na fuga.

O trio está preso provisoriamente em uma cela da Derf. O caso foi registrado como roubo majorado pelo concurso de pessoas na forma tentada, associação criminosa armada e roubo majorado pelo emprego de arma, na forma tentada.

Luana Campos

Comentários

comentários