"Temos que esperar um ano antes de criticar", afirma Puccinelli sobre o Governo de Reinaldo

Em entrevista ao programa Tribuna Livre, da Capital FM, o ex-governador André Puccinelli, comentou que quando assumiu o governo do Estado em 2003 pegou o Estado endividado, não reclamou foi para a aluta ” como um gestor deve fazer, arregaçar as mangas e olhar para frente”, lembrando que ao  final do segundo mandato em 2010 entregou o governo com as contas redondas, em dia.

Foto Silvio Ferreira
Foto Silvio Ferreira

“Balanço publicado em abril demonstra que deixamos 571 milhões em caixa, nas diversas contas do governo. R$ 50 milhões apenas da fonte 100, (parcela resultante da arrecadação de impostos, após as transferências da parte devida aos municípios”, contabilizou.

Puccinelli não fez críticas a administração Reinaldo Azambuja (PSDB), Acho que temos que dar um ano para o administrado se ambientar, montar equipe, ver resultado do seu projeto, depois disso cabe ou não algum comentário”, reforçou.

Contudo sobre o número de exames mensais de DNA no Instituto de Análises Laboratoriais Forenses (IALF), ligado à Coordenadoria-Geral de Perícias de Mato Grosso do Sul, que caiu de 500 para zero. As análises estão paradas desde 2014 porque faltam materiais básicos para os testes. “Isso é de uma profunda falta de sensibilidade,, um produto que custa R$ 1,5 mil não pode faltar, não se pode ficar esperando meses e  meses o resultado de uma licitação para um produto de suma importância”, lamentou.

 

Comentários

comentários