Temer pede participação popular na campanha contra mosquito da dengue

presidente Michel Temer participa da abertura do Dia Nacional de Combate ao Mosquito Transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. Antonio Cruz/ Agência Brasil
Presidente participa da abertura do Dia Nacional de Combate (Foto: Antonio Cruz/AB)

O presidente Michel Temer fez hoje (2) um apelo para que toda a população brasileira participe da campanha proposta pelo governo federal para o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus Zika, Chikungunya e da dengue.

“Convenhamos, é uma campanha importante e que não tem grandes dificuldades. Basta que cada criança na escola, cada adulto, chegando em casa ou no seu trabalho, verifique se não há água empoçada, que é normalmente, o fator gerador da larva e depois do mosquito”, disse, num rápido pronunciamento no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres.

Conselho pede que novos secretários de saúde mantenham ação contra Aedes aegypti
Durante visita à Sala Nacional de Coordenação e Controle, que atua no monitoramento dos focos do vetor, em Brasília, Temer lembrou que o país registrou uma redução de 5% nos casos de dengue em relação a 2015. A expectativa do governo, segundo ele, é que os casos reduzam “substancialmente” no próximo ano.

O presidente participou ainda de videoconferência com salas estaduais de monitoramento de cinco estados: Roraima, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Goiás e Rio de Janeiro. A ação faz parte do Dia Nacional de Combate ao Mosquito, que acontece hoje em todo o país por meio de atividades integradas com estados e municípios.

“O Brasil todo está mobilizado para evitar os malefícios que o mosquito causa à saúde das pessoas”, reforçou Temer. “Estou aproveitando esta manifestação para fazer um apelo, uma solicitação, e tenho absoluta convicção que isto repercutirá positivamente em todo país”, completou.

A proposta do governo é, com a chegada do verão, intensificar a atuação contra o Aedes. Ministros de Estado e outras autoridades federais visitam diferentes capitais numa tentativa de conscientizar a população sobre a importância do engajamento de todos na luta contra o mosquito.

Militares das Forças Armadas, agentes de saúde e de defesa civil também estão nas ruas para promover o enfrentamento ao Aedes. O mutirão será realizado em órgãos públicos e estatais, unidades de saúde, escolas, residências, canteiros de obras e outros locais.

Matéria: Agência Brasil

Comentários