Temer cogitou imposto para Segurança Pública, diz Maia

Estadão Conteúdo/JP

O presidente do Brasil, Michel Temer e Rodrigo Maia participam de cerimônia de assinatura de contrato de financiamento com o município do Rio de Janeiro, no Palácio do Planalto em Brasília (DF) – 26/10/2017 (Adriano Machado/Reuters)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta-feira (21) que o presidente Michel Temer (MDB) apresentou, em conversas nos últimos dias, a ideia de se criar uma imposto para custear gastos com segurança pública. Para o parlamentar, entretanto, a proposta é inviável.

“Expliquei: é inviável, porque, por lei, tem que ser (valer) para o próximo ano e, por emenda constitucional não pode por causa do decreto (que autorizou intervenção federal na segurança do Estado do Rio)”, declarou Maia em rápida entrevista na Câmara.

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), por sua vez, afirmou não ter conhecimento sobre a possibilidade de se criar o imposto. “Não tenho conhecimento de nada nesse sentido. Nunca ouvi falar nada sobre isso”, declarou. A assessoria do Planalto informou que não comentaria a declaração de Maia.

Comentários