TCE libera reajuste e tarifa de ônibus volta para R$ 4,10

Da Redação

Após reunião que durou mais de 2 horas entre representantes do Consórcio Guaicurus, prefeitura de Campo Grande e TCE (Tribunal de Contas do Estado), a Corte decidiu derrubar medida cautelar e liberar o reajuste da tarifa de ônibus. Com isso, o passe voltará a custar R$ 4,10.

Foto: Divulgação.

A suspensão do reajuste foi determinada em 7 de janeiro em medida cautelar assinada pelo presidente do TCE, conselheiro Waldir Neves. Na época, a Corte constatou uma série de irregularidades na prestação de serviço do consórcio e decidiu barrar o aumento, que estava em vigor desde o dia 1º de janeiro.

Após a decisão, no dia 10, o passe voltou a custar R$ 3,95 e agora, novamente, voltará para o patamar decidido no início do ano de R$ 4,10.

Reunião – Este foi o primeiro encontro entre as empresas de ônibus, a prefeitura e os conselheiros desde que a decisão do presidente do TCE-MS, Waldir Neves foi publicada. O município, que já afirmou que não recorreria da decisão, temia que se o valor voltar ao patamar de R$ 4,10, o Consórcio cobre dos passageiros ou da prefeitura o valor referente a diferença do passe menor.

Antes da reunião desta segunda, o diretor-presidente do Consórcio, João Rezende, afirmou que pretende tirar dúvidas do TCE a respeito da tarifa. “Viemos atender a determinação e nos colocar à disposição”, disse Rezende.

Contratados pelo Consórcio, dois professores universitários responsáveis por fazer cálculos da tarifa de ônibus também participam da reunião. Os consultores chegaram a citar que a tarifa correta levando em conta a série de variáveis existentes do contrato de concessão seria o valor de R$ 4,65.

Também participam do encontro o diretor-presidente da Agereg, Vinicius Leite, o presidente da Câmara Municipal, João Rocha (PSDB) e o vereador Eduardo Romero (Rede), da comissão de Transporte da Casa de Leis.

Comentários