Suspeitos pela morte de técnico em agropecuária se apresentam na Derf

Técnico em agropecuária foi assassinado em assalto em Campo Grande (Foto: Reprodução/ TV Morena)
Técnico em agropecuária foi assassinado em assalto em Campo Grande (Foto: Reprodução/ TV Morena)

Anderson Ricardo de Arruda da Silva, de 27 anos, e um menor de 16, suspeitos de participação na morte do técnico em agropecuária,, Carlos Guilherme Bertoldo, se apresentaram hoje de manhã (1) à Polícia Civil acompanhados de advogado.

O crime ocorreu no domingo (24), em frente ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Segundo o Portal G1/MS, o delegado responsável pelas investigações, Reginaldo Salomão, da Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Crimes de Roubos e Furtos), confirmou que os dois foram ouvidos e disse que informações sobre os depoimentos dos suspeitos serão repassadas no fim da investigação.

A defesa alega que Anderson e o adolescente pilotavam as duas motocicletas na abordagem à vítima, mas que não participaram da morte.

“A participação deles foi incosnciente. Sem saber eles deram carona para os outros dois envolvidos, mas não tiveram participação efusiva, eles nem viram a ação”, afirmou o advogado.

Ainda segundo o advogado, os dois colaboraram com as investigações e ainda repassaram informações sobre o outro suspeito.

Ele afirmou ainda que os clientes não se apresentaram antes por medo e que ambos têm residência fixa, trabalho e não possuíam passagens na polícia..

O outro suspeito é um jovem de 21 anos, que chegou a ser levado para a delegacia, confessou que atirou na vítima, mas continua solto porque a Justiça negou os dois pedidos de prisão, –  temporária e preventiva -feitos pela Derf.

O quarto investigado é um homem que ainda não tinha sido identificado pela polícia até a sexta-feira (29).

Conforme o delegado, os quatro suspeitos tinham planejado no dia do crime roubar duas picapes pequenas, que seriam levadas para o Mato Grosso, onde poderiam ser usadas para transporte de drogas ou para adulteração de veículo, com intenção futura de venda ilegal. (ComG1/MS)

Comentários

comentários