Suspeito de estuprar irmãs é reconhecido e preso na Capital

José Maria Rodrigues Pereira, de 41 anos, apelidado de “Faustão”, foi preso na manhã desta sexta-feira (13) no bairro Guanandi em Campo Grande. Ele é acusado no estupro de duas irmãs e na agressão a um bebê.

Por volta das 6h um guarda municipal que estava de folga, flagrou o foragido caminhando na rua. Ele tirou uma foto do suspeito, encaminhou em grupos policiais e foi confirmado que seria mesmo José Maria.

José Maria foi detido nesta manhã. – Crédito: Divulgação/Polícia Civil

“O guarda viu ele perambulando na região do Guanandi e conseguiu detê-lo após o reconhecimento dele nos grupos policiais. Ele será interrogado na delegacia e vamos ver se ele confessa ou o que tem a dizer sobre os crimes. A esposa dele também passou por um longo interrogatório e ele ficou de se apresentar, mas, também foi um advogado lá e agora conseguimos a prisão, com o apoio da população fazendo denúncia e a mobilização das forças policiais”, afirmou a delegada Anne Karine Trevisan, responsável pelas investigações.

Quando o fato chegou ao conhecimento da polícia, a esposa do acusado, uma técnica de enfermagem de 54 anos, que há 5 convivia com suspeito, prestou depoimento e alegou que sabia de crimes hediondos cometidos “no passado”. No entanto, a mulher disse não imaginar que ele ainda estaria praticando os atos criminosos.

“Ela falou que sabia que ele ficou 8 anos preso, em regime fechado, por crimes hediondos. Esse é o termo que foi usado por ela no depoimento. A mulher ainda disse: eu quis ajudar”, afirmou na ocasião a delegada.

Ainda conforme o depoimento da técnica de enfermagem, ela e o suspeito se conheceram no presídio e mantiveram contato por rede social. Além dela, os policiais também estiveram na casa da mãe do suspeito. Na data, a idosa informou não ter informações do paradeiro dele.

Foragido da Justiça

José Maria teve o mandado de prisão decretado no início desta semana. Ele é apontado como o homem que estuprou duas irmãs, de 13 e 16 anos, além de agredir um bebê de um ano de idade – irmão das adolescentes, em uma casa no Jardim Colorado.

Também foram divulgadas pela polícia várias fotos do suspeito. Pereira é foragido do sistema aberto de Campo Grande, onde cumpria pena pelos crimes de furto, roubo e estupro. Sua condenação é de 1998.

Entenda o caso

Segundo à polícia, o suspeito esperou a mãe das adolescentes e do bebê sair de casa para pular o muro e invadir o imóvel. Logo após trancar o portão, uma das meninas foi abordada por Pereira, já dentro da cozinha da residência.

“Ele usava facas para ameaçá-las, usou a corda de uma rede para amarrá-las, as agrediu fisicamente, estuprou a mais velha e obrigou a mais nova a filmar. Depois praticou atos libidinosos com a mais nova [o que caracteriza o estupro de vulnerável]. Ele também deu um tapa no rosto do bebê de 1 ano que estava chorando. Usou de bastante violência, esse é o modus operandi dele, os estupros que ele já responde têm essa característica na forma dele atuar”, ressaltou na ocasião a delegada.

Conforme Anne Karine, o homem invadiu a casa, rendeu as vítimas e em meio aos abusos e ameaças ainda comeu bolo e bebeu leite, espalhando suas digitais por toda a casa. Somente depois é que ele encontrou uma caixa de luvas cirúrgicas, da mãe das vítimas, que é técnica de enfermagem.

Depois de cometer o crime, o homem deixou uma das adolescentes amarradas, roubou alguns objetos da casa, jogou a chave dentro do imóvel e mandou que elas contassem até 200. Aterrorizadas, as vítimas obedeceram. Contaram, depois se soltaram e conseguiram pedir ajuda.

Comentários