Suposta doação ilegal de recém-nascido é investigada pela policia

Da redação/JN

A polícia civil investiga um caso de suposta doação ilegal de um bebê recém-nascido em um hospital público em Dourados. Segundo boletim de ocorrências, a mãe, que mora no Rio de Janeiro, deu à luz na última segunda-feira (29) a um bebê do sexo masculino.

Segundo o douradosnews, a princípio, a mãe, de 32 anos, disse que estava acompanhada de uma prima na cidade, mas ao ser questionada sobre o endereço da parente, ela negou a versão e afirmou estar sozinha em Dourados, hospedada em um hotel.

A investigação policial teve conhecimento de que quem a acompanhava durante o parto era uma enfermeira que trabalha no hospital.

Segundo boletim policial, o a Declaração de Nascido Vivo foi preenchida pelo marido dessa enfermeira. No documento, ele deu nome e sobrenome à criança e deixou como “não informado” o nome do pai.

O registro policial cita ainda que o casal teria feito postagens em suas redes sociais se referindo a uma criança que estaria sendo esperada por eles, e que, segundo a enfermeira à polícia, esse bebê seria fruto de um relacionamento extraconjugal de seu esposo com mãe biológica da criança.

Comentários