Super Lua sangrenta pode ser observada na noite deste domingo

Este é o grande evento do ano para os brasileiros: um eclipse de Super Lua ocorre na noite deste domingo, dia 27 de setembro, e será visível do Brasil. Esta é a primeira vez em 33 anos que o fenômeno acontecerá. O próximo? Só daqui 18 anos. A Lua, em seu ponto mais próximo da Terra, será coberta pela sombra da Terra por mais de uma hora e tomará a coloração avermelhada, por isso recebe o nome Lua de Sangue ou Lua sangrenta.

O raro evento começa por volta das 22h e só deve terminar às 01h30 da madrugada de segunda. O auge do eclipse será às 23h48, mas ele durará cerca de 1 hora e 12 minutos, das 23h11m a 00h23min. No restante do tempo, a Lua estará na penumbra da Terra, ou seja, ainda terá luz a iluminar a Lua e a sombra é parcial.

300x225x4-5607cb825bd216f06f1ea8758d64d9915a9deaf644f61

Super Luas

A lua cheia de 27 de setembro estará a menos de uma hora da máxima aproximação da Lua com a Terra, portanto, ela parecerá ainda maior no céu noturno. De acordo com a Nasa (Agência Espacial Norte-Americana), as Super Luas acontecem em média uma vez por ano. Este ano já tivemos duas, mas esta Super Lua será a mais próxima da superfície terrestre.

Isso acontece porque a órbita da Lua não é um círculo perfeito, então em alguns pontos de sua órbita ela parece estar mais próxima do planeta Terra. “Quando a lua está em seu ponto mais distante isso é conhecido como apogeu e quando está mais perto é chamado de perigeu”, explica o cientista da Nasa Noah Petro.

No perigeu, a Lua está cerca de 48 mil quilômetros mais perto da Terra do que no apogeu. Essa proximidade faz com que a lua pareça 14% maior e 30% mais brilhante do que uma lua cheia do apogeu. Por isso, a lua cheia do perigeu ficou conhecida como Super Lua. Eclise lunar
Um eclipse lunar, transforma esse fenômeno num show ainda melhor. Por mais de uma hora, a sombra da Terra, vai “engolir a lua” conforme o planeta se coloca entre o Sol e a lua.

Eclipses lunares ocorrem pelo menos duas vezes por ano, só no século 21 vão acontecer 228 eventos desse tipo. Civilizações como os Incas e os Mesopotâmicos historicamente viam o eclipse lunar como aleatórios e assustadores, quando, na realidade, são fenômenos previsíveis.

No entanto, a combinação de uma Superlua com um eclipse é mais rara. O último evento desse tipo aconteceu em 1982 e o próximo vai ser somente em 2033. “É raro porque é algo que uma geração inteira pode não ter visto”, diz Petro.
O eclipse total será visível nas Américas do Norte e Sul, Europa, África e partes da Ásia e Pacífico.

O eclipse de uma Super Lua é muito raro e aconteceu apenas cinco vezes desde 1900, em 1910, 1928, 1946, 1964 e 1982. O próximo só vai acontecer em 2033. Tétrade
Uma sequência de quatro eclipses lunares totais que ocorrem num intervalo de seis meses lunares entre cada um deles é chamada de tétrade. A última vez que isso aconteceu foi em 2003 e 2004, são previstas só mais sete tétrades como essa no século atual. O primeiro Eclipse da Tétrade aconteceu no dia 15 de abril de 2014; o segundo no dia 8 de outubro de 2014; o terceiro no dia 4 de abril de 2015, e o último será agora, no dia 27 de setembro de 2015.

Lua de Sangue

Um eclipse lunar total é precedido por um eclipse penumbral, que acontece quando a Lua entra na penumbra, parte mais clara da sombra da Terra. Logo depois, há um eclipse parcial quando a Lua entra na umbra, região mais escura da sombra da Terra, e parece estar “mordida”. Na totalidade a Lua fica completamente encoberta pela umbra, porém, ela não fica totalmente escura, mas, com uma cor avermelhada. A cor vermelha é resultado da influência da atmosfera terrestre nos raios de luz.

Uol

Comentários

comentários