Som da Concha: Rock com energia e balanço e ponte aérea Campo Grande-Chicago neste domingo

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Guitarras, baixos, bateria. Domingo (25 de setembro) é dia de sacudir a poeira, tomar o rumo da Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas e curtir os sons que a “santa trindade” da música moderna pode oferecer nas mãos de artistas de duas excelentes bandas: Comando Pérola e Whisky de Segunda. As apresentações começam a partir das 18 horas e como sempre tem entrada franca.

Comando Pérola – Com um som enérgico e que ao mesmo tempo “plana” no balanço, o Comando Pérola já tem intimidade com o palco da Concha Acústica da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Em dezembro do ano passado, com poucos meses de formação, já participava de um festival de música sediado no Parque, mostrando boa desenvoltura em composições próprias.

As letras da banda, segundo os próprios músicos – Paulo Henrique (bateria), Kael Chaves (teclado), Eduardo Lopes (baixo) e Kleber Nogueira (guitarra e vocal), remetem a fatos cotidianos com toques de esperança, fé e amor. O repertório com mais de vinte músicas autorais conta com influências que vão do dub ao hardcore, passando pelo hip-hop e jazz.

Foto: Acervo

No cardápio do grupo também entram covers, de Rage Against The Machine a Lenine, uma variação de influências que faz com que a toada e a identidade do grupo não seja esquecida tão cedo pela platéia.

Remanescente da banda Lutano, Kleber Nogueira (guitarrista e vocalista) conta que o nome Comando Pérola remete ao ato de comandar, liderar, garantir segurança, juntamente com a ação de se transformar, como o grão de areia, que dentro da ostra ganha nova feição: a pérola. “Estamos empenhados em comandar um processo de transformação e reflexão no público por meio das nossas músicas”.

Whisky de Segunda – Já são treze anos com cada vez mais refinamento. Já em 2007 a banda contava com reconhecida atuação nos palcos do Estado e fazia sua estréia no Som da Concha. De lá para cá os músicos conquistaram ainda mais fãs e o respeito na cena musical nacional.

O interesse pelo Blues norte-americano levou dois jovens a se encontrarem. Jefferson Pasa arriscava os primeiros acordes na guitarra e Átila Malhado tinha a pretensão de se tornar baterista. Mas era preciso encontrar uma voz que traduzisse o sentimento desse estilo, que nasceu no século XVII com os negros escravizados. Conheceram Robson Pereira, que nunca havia cantado, e lhe propuseram o desafio de interpretar clássicos. A princípio, para amigos mais próximos.

Seis meses depois formaram a Preto Véio Blues Band. O nome mudou em seguida. “A ideia era fazer uma alusão mais direta ao blues”, explica o músico. Whisky de Segunda, registrada em 2003, faz referência às músicas “Bad Whiskey”, de Buddy Guy e “Whisky e Blues”, da banda sul-mato-grossense Bêbados Habilidosos.

A banda já dividiu o palco com alguns dos principais músicos e grupos de Mato Grosso do Sul, tocou no presídio Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande, no dia das mães de 2014, se apresentou em terminais de ônibus, praças e ruas, dividiu amplificadores com expoentes nacionais do Blues em memoráveis canjas e realizou um sonho: produziu seu próprio festival.

Depois de juntarem cachês por um ano, os músicos deram início em 2013 ao MS Blues Festival, evento sem fins lucrativos que reafirmou o papel de Mato Grosso do Sul no circuito do gênero. Participaram nomes como Décio Caetano, Ivan Márcio, Donny Nichilo, Guy King, Breezy Rodio, Lurrie Bell, Eddie Taylor Jr., Mud Morganfield. Lynwood Slim, Big Gilson, Giba Byblos, Melk Rocha e Igor Prado.

No ano seguinte a banda decidiu arrumar as malas e gravar seu primeiro álbum nos Estados Unidos. Ficaram vinte dias bebendo da fonte. Produzido em Chicago por Breezy Rodio, From Campo Grande to Chicagofoi gravado em um dos mais conceituados estúdios da cidade, a capital do Blues. Foram colocadas na prensa dez músicas – seis covers e quatro composições próprias – repletas de participações especiais.

Conheça mais as bandas – Para quem quer acompanhar o Comando Pérola basta acessar o canal no Youtube ou o Facebook da banda. Já os fãs do Whisky de Segunda podem curtir o som dos músicos no seu canal no Youtube ou curtir as postagens no Facebook.

Som da Concha – O projeto conta com o apoio da TV Educativa MS e Rádio Educativa MS 104 e prevê apresentações de shows musicais em domingos alternados.

Serviço – A Concha Acústica Helena Meirelles fica no Parque das Nações Indígenas, na Rua Antonio Maria Coelho, 6000. Mais informações pelo telefone (67) 3314-2031. A entrada para os shows é franca.

Comentários

comentários