Sobe para 41 o número de mortos do avião que pegou fogo em Moscou

TERRA/JN

Os serviços de resgate encontraram nesta segunda-feira, dia 06 de maio, as duas caixas-pretas do avião que fez um pouso de emergência e pegou fogo no Aeroporto Internacional de Sheremetievo, em Moscou, no domingo (5). Segundo o ministro dos Transportes russo, Yevgeny Ditrikh, 41 pessoas morreram e 37 sobreviveram, sendo 6 delas em estado grave.

Imagens mostram incêndio no avião da Aeroflot no aeroportode Moscou – Crédito: Riccardo Dalla Francesca via AP

A bordo do avião modelo Sukhoi Superjet 100, de fabricação russa, estavam 78 pessoas, dentre elas cinco tripulantes. Entre os mortos há pelo menos duas crianças, de acordo com o Comitê de Instrução da Rússia.

“As duas caixas-pretas, o registrador de vozes e o dos parâmetros de voo, foram recuperados e entregues ao Comitê Interestatal de Aviação. O seu estado permite a leitura de dados”, anunciou uma fonte dos serviços de emergência citada pela agência “Interfax”.

A fonte acrescentou que o trabalho para recuperar os dados das caixas-pretas pode levar entre duas e quatro semanas.

A aeronave, pertencente à companhia russa Aeroflot, tinha decolado de Sheremetievo no domingo às 18h02 (horário local, 12h02 em Brasília), mas menos de meia depois o avião retornou ao aeroporto, onde realizou uma aterrissagem de emergência. Ao chegar, o avião com seus tanques de combustível cheios, colidiu com a pista e explodiu em chamas.

O avião, do modelo Sukhoi Superjet 100, “enviou um sinal de emergência logo após a decolagem, fez uma primeira tentativa fracassada de pouso de emergência e depois, no segundo, atingiu o solo com a fuselagem”. A informação é de uma fonte do aeroporto citada pela Interfax. De acordo com a agência Ria Novosti, um problema elétrico teria causado um incêndio no meio do voo.

Comentários