Sob pressão, votação de projetos sobre impostos é suspensa na Assembleia

A votação dos dois projetos sobre aumento do ICMS em produtos superfulos e do ITCD, que aconteceria na sessão desta terça-feira (3) da Assembleia, foi suspensa. A pressão e protesto de segmentos do comércio e rural funcionaram e não há previsão para nova data de votação.

Plenário lotou com protesto de classe empresarial
Plenário lotou com protesto de classe empresarial

Representantes do comércio e outros setores que serão afetados pelas mudanças pressionam o governo a mudar os projetos – uma das cobranças é definir quais produtos serão considerados supérfluos e terão índice de imposto aumentado.

Segundo o líder do Executivo na casa, Rinaldo Modesto (PSDB), as matérias irão à segunda votação ainda nesta semana, mas ainda aguardam pareceres das comissões de Finanças e Orçamento e de Turismo, Indústria e Comércio.

Dos dois projetos, pelo menos um , o do ICMS, já estava pronto para a votação porque o relatório do presidente da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio, deputado Paulo Corrêa (PR) já havia emitido relatório com parecer favorável a votação, no entanto, tudo foi suspenso.

A suspensão aconteceu depois que Rinaldo Modesto apresentou aos colegas a possibilidade de uma nova reunião com o governador antes da apreciação dos projetos.

Não há data para o encontro, mas os deputados decidiram que na tarde desta terça-feira irão se reunir para discutir mais detalhes sobre os dois projetos.

Comentários

comentários