Sistema de energia da principal captação de água da cidade passa por manutenção

Da Redação/JN

Para manter a regularidade e qualidade no abastecimento de água de Campo Grande, a Águas Guariroba está realizando a manutenção preventiva na linha de transmissão de energia elétrica que integra o sistema de captação do córrego Guariroba.

A rede de energia é responsável pelo funcionamento das bombas do sistema que transporta a água, captada no córrego Guariroba, por 32 quilômetros de adutora que passa pela BR-262. No total, são 114 quilômetros de cabos de alta tensão e mais de 120 estruturas, que são os postes. O sistema também possui duas subestações de energia de 10 mil quilowatts de potência. Toda essa estrutura da Águas Guariroba utilizada na principal captação superficial de água de Campo Grande tem capacidade para fornecer eletricidade para uma cidade de aproximadamente 85 mil habitantes.

Conforme o coordenador de eficiência energética da concessionária, Samuel Augusto Silva, a ação preventiva inclui limpeza da faixa de servidão, que é a poda de árvores e outras vegetações que podem colocar em risco a linha de transmissão; a troca dos isoladores térmicos das torres de energia; o reforço do aterramento das estruturas e a substituição de cabos de alta tensão. A maior parte da operação é realizada com a linha energizada, para que não seja necessário o desligamento das bombas do sistema Guariroba.

Uma das ações mais importantes da manutenção foi na rede elétrica que atravessa o trecho entre os quilômetros 303 e 304 da BR-262. A operação aconteceu no início da manhã de domingo, 07 de maio. “Desligamos a força dos cabos e precisamos interditar o trecho da rodovia para essa manutenção. Apesar de termos desligado as bombas da captação, não houve desabastecimento de água. A ação foi planejada para causar o menor impacto possível. No horário da manutenção, os níveis dos reservatórios de água da cidade estavam normais e a PRF [Polícia Rodoviária Federal] nos deu todo o suporte para a interdição da rodovia”, pontuou Samuel Silva.

A interdição da rodovia foi necessária por questões de segurança. O cabo de rede que atravessa a pista foi rebaixado das estruturas. A paralisação do tráfego durou apenas 20 minutos. O abastecimento de água não foi prejudicado. A operação foi toda sinalizada e acompanhada pelas equipes de Segurança do Trabalho da Águas Guariroba e Energisa Soluções, empresa que presta o serviço de manutenção na rede de energia para a concessionária de água e esgoto da Capital. A linha de transmissão que passa por manutenção tem 138 mil volts.

“O Guariroba é nossa principal captação de água e esta ação evita riscos operacionais para a empresa e para a cidade. Um problema nesta linha de transmissão poderia causar desabastecimento para a população, por isso é importante fazer ações planejadas”, completa o coordenador de eficiência energética da Águas Guariroba.

Comentários