Sinpol realiza audiência pública e pede valorização do policial civil

O Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS), realizada na tarde desta quarta-feira (30), uma audiência pública para debater os problemas enfrentados pela categoria e a valorização do policial civil.

De acordo com o presidente do sindicato, Giancarlo Miranda, serão debatidos na audiência pública a custódia de presos, desvio função e condições de trabalho. “O principal tema é a valorização do policial. Apresentaremos as dificuldades que os policiais vivenciam todos os dias e debateremos as soluções para melhorar o trabalho dos civis”, explicou.

Presidente do Sinpol Giancarlo Miranda
Presidente do Sinpol Giancarlo Miranda

Um dos temas que será discutido e é visto como uma das prioridades a ser resolvida é a custódia de presos nas delegacias do Estado. Segundo com Giancarlo, não é função do policial civil custodiar presos e isso atrapalha o verdadeiro trabalho do agente.”O trabalho do policial civil é ir para a rua investigar crimes, buscar autoria e levar tudo o que ele colheu ao judiciário. A custódia de presos impede o policial civil de desempenhar sua função”, relatou Giancarlo.

Outro problema da custódia de presos nas delegacias é que os policiais não recebem treinamento para esse tipo de trabalho e acabam colocando a própria vida em risco. “Os policiais acabam ficando presos dentro das delegacias. O agente tem que dar marmita aos presos, tirar para o banho de sol e isso não é função dele, não recebeu treinamento para isso. A delegacia não é presídio e não tem estrutura adequada para manter os presidiários no local”, ressaltou.

Ainda segundo o presidente do Sinpol, essas situações acabam deixando os presos mais revoltados e acabam causando mais transtornos. “Eles acabam se rebelando, tentando fugir e, muitas vezes, agridem e até matam policiais. Não podemos esperar que isso ocorra mais uma vez”, disse.

A audiência pública será realizada a partir das 13h, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e contará com a presença de autoridades da área da segurança pública.

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários