Simone cobra do superintendente da Sudeco mais recursos para MS

A senadora Simone Tebet (PSDB-MS) cobrou mais recursos para Mato Grosso do Sul durante audiência pública com o superintendente da Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste), Cléber Ávila, na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, na quarta-feira (29).

simon e]

A reunião ocorreu por iniciativa de Simone Tebet e também teve a participação de representantes do DNIT.

Simone questionou o investimento em obras de infraestrutura, rodovias, ferrovias, bem como recursos para os setores do agronegócio, comércio, indústria e serviços. Ela expressou preocupação com a situação econômica do País e a manutenção e geração de emprego e renda.

Cléber Ávila expôs os investimentos realizados pela Superintendência e a projeção de ações para os próximos anos. Segundo ele, em 2015 serão investidos R$ 6 bilhões no Centro-Oeste por meio do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) e do FDCO (Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste).

Simone Tebet lamentou que dentre os quatro Estados da região, o Mato Grosso do Sul é o que menos recebe recursos. Ela citou os esforços do ex-governador André Puccinelli e da então Secretária da Seprotur, hoje deputada federal, Tereza Cristina (PSB-MS), para ampliar o montante de recursos por meio do FCO e do FDCO para o Estado.

“Nos últimos anos, quadruplicamos o montante de recursos para MS, dos R$ 380 milhões passamos para R$ 1,4 bilhões, mas isso só foi possível por causa dos esforços capitaneados pela então secretária Tereza Cristina. A impressão que tenho é de que MS é o patinho feio. Dos R$ 6 bilhões previstos para 2015, o Mato Grosso do Sul tem uma perspectiva de receber R$ 1,3 bilhões, enquanto para o Mato Grosso a destinação será de R$ 1,7 bilhões”, constatou.

Plano Regional de Desenvolvimento

Simone ainda questionou o andamento da elaboração do Plano Regional de Desenvolvimento do Centro-Oeste. “Precisamos do Plano para que não fiquemos todos os anos à mercê de dotações orçamentárias e tentando tirar ‘a fórceps’ os recursos estabelecidos”, disse. Para ela, seria necessário pensar em um Plano Nacional de Desenvolvimento do Interior do país.

A deputada Tereza Cristina também participou da audiência e anunciou que vai apresentar um requerimento ao ministro de Minas e Energia para que o FCO volte a financiar a área de agroenergia. “Não podemos deixar pequenas usinas de biomassa sem recursos do Fundo e pedimos a volta dessa linha de crédito”, disse.

Comentários

comentários